A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

01/11/2017 15:41

Fiscal fica "presa" em prédio de luxo que tinha vigia sem carteira assinada

Polícia Federal precisou dar apoio a agentes para que fiscalização fosse concluída

Guilherme Henri e Anahi Zurutuza
Viatura da Polícia Federal em frente a condomínio localizado no bairro Santa Fé na Capital (Foto: Guilherme Henri)Viatura da Polícia Federal em frente a condomínio localizado no bairro Santa Fé na Capital (Foto: Guilherme Henri)

O condomínio Edifício Tower San Rafael, localizado na rua Zezé Flores, no bairro Santa Fé, região nobre da Capital, mantinha um porteiro sem carteira assinada. A sindica do prédio ainda teria impedido a saída de uma fiscal do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) de MS na fiscalização realizada ontem (31).

Conforme o chefe da Seção de Inspeção do Trabalho, o auditor-fiscal Kleber Pereira de Araújo e Silva, a ação ocorreu depois do MPE receber denúncia de irregularidades trabalhistas no condomínio.

“A fiscalização foi interrompida pela sindica, que manteve a agente em situação de cárcere privado por pelo menos meia hora, pois impediu a saída dela do condomínio”, detalha o auditor.

Fiscalização contou com apoio da Polícia Federal (Foto: Guilherme Henri)Fiscalização contou com apoio da Polícia Federal (Foto: Guilherme Henri)

Devido a interrupção, foi solicitado o apoio da Polícia Federal, que acompanhou os fiscais no início da tarde desta quarta-feira (1º) para assegurar a entrada e integridade dos agentes.

“O porteiro do local estava trabalhando sem documentação e registro. Notificamos a sindica a regularizar a situação até o dia 14, mas caso o prazo seja descumprido a multa pode chegar a R$ 15 mil”, destaca.

Questionado, o auditor explica que o embaraço na fiscalização será relatado a PF por meio de ofício e os policiais devem investigar a situação. “Hoje a sindica alegou que agiu dessa maneira, pois a agente a teria ofendido. Essa situação também será apurada pela polícia, no entanto, ela [sindica] afirmou que faria uma reclamação formal sobre a fiscal no MPE”, conta.

Condomínio – O Campo Grande News entrou em contato com a sindica do condomínio, porém ela preferiu não se manifestar sobre o caso, limitando-se apenas em dizer que iria procurar orientação jurídica antes de se pronunciar.

MTE fiscalizam cemitérios para coibir trabalho infantil no Dia de Finados
Agentes da Superintendência Regional do Trabalho em Mato Grosso do Sul percorrerão cemitérios de Campo Grande na quinta-feira (2) para coibir o traba...
Polícia investiga estupro de irmãs com consentimento da mãe, 1 engravidou
O estupro de duas meninas, de 17 e 14 anos, cometido pelo padrasto, é investigado pela polícia de Campo Grande. O crime aconteceria com consentimento...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions