ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Homens são indiciados por morte de mulher no Zé Pereira e liberados

Crime aconteceu no dia 18; homens serão indicados por homicídio qualificado por motivo fútil

Por Silvia Frias e Ana Paula Chuva | 21/01/2022 15:38
Delegada Franciele Candotti irá indiciar dois homens pelo crime no Zé Pereira (Foto: Paulo Francis)
Delegada Franciele Candotti irá indiciar dois homens pelo crime no Zé Pereira (Foto: Paulo Francis)

Os dois rapazes, de 20 anos, que se apresentaram à Polícia Civil ontem, vão ser indicados pela morte de Edvani Cardoso dos Santos, 44 anos, por homicídio qualificado por motivação fútil. Depois de prestarem depoimento, eles foram liberados e, por enquanto, responderão ao crime em liberdade.

Edvani morreu na madrugada de terça-feira (18), atingida na cabeça com pedra de cerca de 30 centímetros. O primo da vítima presenciou as agressões e a fuga de dois homens, em crime ocorrido no bairro Zé Pereira.

Ontem, o advogado Tiê Ardoim foi até a 7ªDP (Delegacia de Polícia) e apresentou os dois homens, que prestaram depoimento.

Advogado Tiê Hardoim acompanhou dois suspeitos ontem, no 7ºDP (Foto: Paulo Francis)
Advogado Tiê Hardoim acompanhou dois suspeitos ontem, no 7ºDP (Foto: Paulo Francis)

A delegada Francielle Candotti disse ao Campo Grande News que a motivação do crime seria por conta das agressões verbais constantes que a mulher fazia. Conforme relato de familiares dela, Edvani era usuária de drogas e, quando estava sob efeito, “arrumava encrenca” até com parentes.

Naquela madrugada, ela estava sentada na calçada, quando os dois homens passaram, saindo de bar. Dias antes, ela já havia xingado um dos suspeitos e a mãe dele, então, já havia animosidade entre eles.

Ela começou a xingá-los e até lesionou um deles, no braço e no abdômen com objeto que eles não souberam identificar, provavelmente, uma pedra.

A mulher foi empurrada e caiu no chão. Um deles pegou pedra e a atingiu na cabeça. Os dois fugiram sem prestar socorro e, por esse motivo, o outro também foi indiciado pelo mesmo crime do agressor.

Os homens disseram que não tinham intenção de matar e que só souberam da morte de Edvani pelo noticiário. Ontem, o advogado disse que foi desferida “uma pedrada”.

A perícia ainda irá identificar o grau da lesão, mas isso não deve mudar o indiciamento, mas, talvez, a dosimetria da pena na fase do julgamento. (Colaborou Ana Beatriz Nogueira)

Nos siga no Google Notícias