ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  01    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Idosos chegam de madrugada na tentativa de finalmente receberem vacina da gripe

As farmacias continuam tendo filas de idosos para vacinação contra gripe na Capital

Por Leonardo Rocha, Clayton Neves e Lucas Mamédio | 01/04/2020 08:48
Fila de idosos a espera de vacina no Aero Rancho (Foto: Henrique Kawaminami)
Fila de idosos a espera de vacina no Aero Rancho (Foto: Henrique Kawaminami)

Em busca de uma vacina contra gripe, os idosos continuam tendo que enfrentar filas e alguns chegaram de madrugada, para garantir as senhas nas farmácias da Capital. Para aliviar o tempo de espera, teve aqueles que até levaram cadeiras para amenizar o cansaço. Os mais prevenidos também foram nas unidades de máscaras.

Na Rua Raquel de Queiroz, que fica no bairro Aero Rancho, as farmácias Levi e Mais Popular tinha vacinas à disposição, em ambos tinha fila de idosos aguardando para ser atendido. Cada uma tinha 30 doses à disposição, começando (vacinação) a partir das 8h, por isto muitos chegaram bem mais cedo para garantir vaga.

Lourival Sena de Jesus, de 69 anos, chegou às 3h30 na farmácia, sendo o primeiro da fila. “Ontem (31) eu liguei e não tinha mais senha, por isso resolvi chegar de madrugada, o problema é que não tem onde sentar, acho um descaso com o aposentado”, descreveu ele.

Já o casal de idosos, Noemi Ferreira e Manoel Pereira, ambos de 68 anos, resolveram improvisar, levando uma cadeira de plástico para farmácia Levi, onde a cada hora eles revezavam para descansar um pouco. “Nós chegamos por volta das 4h30, mas aqui não deram nem álcool em gel para passar”, reclamou.

Já Senon Martinez, 61, resolveu sentar na calçada mesmo, esperando sua vez de vacinar. “Já estava com dor em várias partes do corpo, acredito que deveríamos ter mais prioridade nesta vacinação”.

Sônia Reis com a senha para vacinação (Foto: Paulo Francis)
Sônia Reis com a senha para vacinação (Foto: Paulo Francis)

Centro – Na farmácia Ultrapopular entre as ruas Rui Barbosa e Barão do Rio Branco a procura estava mais amena, no entanto os idosos contaram que pegaram a senha um dia antes do local, por isso já foram cedo, sabendo que seriam atendidos.

“Meu filho percorreu as farmácias ontem (31) e aqui ele conseguiu uma senha para mim, pois meu medo era ficar em local aglomerado de pessoas”, contou Ana Gomes, de 69 anos.

Sônia Reis, 67, também revelou que já era a quarta vez que procurava a vacina contra gripe, mas que nesta oportunidade conseguiu a senha um dia antes. “Desde a semana passada estou atrás, agora está resolvido”. No local a fila não estava grande e as pessoas estavam mantendo a distância de um metro e meio, poucos usavam máscaras.

Fila para vacinação na Rau Raquel de Queiroz (Foto: Henrique Kawaminami)
Fila para vacinação na Rau Raquel de Queiroz (Foto: Henrique Kawaminami)