A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

26/04/2011 20:07

Imagens mostram irregularidades dentro do Presídio Militar

Viviane Oliveira

O inquérito foi instaurado sem prazo para ser concluído

Churrasqueira destruída recentemente ainda tinha restos de carvão. (Foto: Inquérito Civil Público)Churrasqueira destruída recentemente ainda tinha restos de carvão. (Foto: Inquérito Civil Público)

O MPE (Ministério Público Estadual) anexou esta tarde, ao inquérito civil público, fotos que mostram as irregularidades encontradas durante a terceira vistoria do ano ao Presídio Militar Estadual Fildelcino Rodrigues, em Campo Grande. Desde a primeira visita, a única providência percebida foi a destruição de churrasqueiras.

Foram encontrados carvão e quatro churrasqueiras demolidas no local e não apenas uma como foi informado primeiramente. Banheiros com regalias que não condizem com um presídio também foi flagrado pelo MPE.

Sobre os chamados “puxadinhos”, as edículas existentes dentro do presídio militar, o promotor afirmou que em contato com a Polícia Militar foi informado que as construções foram feitas há dez anos para resolver um problema de superlotação, o que não é permitido.

Foram encontradas também geladeiras, fogão, talheres e até faca nas edículas. Sem contar com os televisores em tamanhos acima do permitido.

As ediculas existentes dentro do presídio. (Foto: Imagens do inquérito Civil Público)As ediculas existentes dentro do presídio. (Foto: Imagens do inquérito Civil Público)

O promotor Fernando Esgaib esteve no local na manhã de hoje acompanhado do comandante interino da Companhia de Guarda e Escolta tenente-coronel Sólon, para saber qual a situação do local depois da inspeção no mês passado em que a promotoria teria comparado o local a uma colônia de férias.

Conforme o promotor, o inquérito foi instaurado sem prazo para ser concluído até que todas as providências sejam tomadas para a adequação do local. “O objetivo final é resolver a situação”, afirmou.

O secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, Wantuir Jacini e autoridades envolvidas com a segurança pública em Mato Grosso do Sul serão chamados para audiência no Ministério Público.

Militar preso tinha plano para matar juízes federais
Ele usa celulares e sai da cadeia para fazer "diligências".Detido no Presídio Militar de Campo Grande, o bombeiro Ales Marques é considerado uma ame...
Bombeiro acusado de tráfico volta para Presídio Militar
Decisão de hoje da 1ª Turma Criminal do TJ (Tribunal de Justiça) de Mato Grosso do Sul determinou a transferência para o Presídio Militar do bombeiro...


porque o MP,não se sensibiliza com as pessoas que estão morrendo em portas de posto de saúde,santa casa,sem serem atendidas dignamente.....ISSO SIM É DIGNO DE SER AVALIADO,do que se preocupar com quem já esta pagando pelos próprios erros
 
marciacardoso_matheus@hotmail.com em 28/04/2011 10:56:57
tudo isso é feito com dinheiro deles.... pois sao esquecidos ... so sabem condenar....
 
ricardo oliveira gomes em 27/04/2011 10:06:43
enquanto opovo da atençao pra essas coisas inuteis os bandidos de gravata ficam esquecidos cade o jogo do bicho no ministerio publico.
 
marilei farias em 27/04/2011 09:08:42
cade a imagem do telefone publico que fica la dentro, e que tem ate telefonista!!!!!
 
jose carlos em 26/04/2011 09:31:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions