A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 21 de Novembro de 2018

26/05/2011 15:02

Incêndio se alastra por terreno de fábrica e fumaça tóxica é vista de longe

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

Latas de tintas, vidros e carcaças foram queimados

Bombeiro controla incêndio. Fumaça era vista de longe. (Foto: Viviane Oliveira)Bombeiro controla incêndio. Fumaça era vista de longe. (Foto: Viviane Oliveira)

Incêndio no terreno vizinho à Araçá Indústria de Carrocerias Metálicas, localizada nas proximidades do Parque dos Poderes, em Campo Grande, causou fumaça tóxica, que era vista de longe, e destruiu diversos materiais.

O fogo começou por volta das 12h30min. O terreno fica ao lado das instalações da empresa e é utilizado como depósito de materiais não mais utilizados. As chamas estavam distantes do local onde ficam os produtos, mas se alastraram rapidamente e atingiram os materiais.

“O medo era de atingir nossa fábrica. O terreno é um anexo da empresa para guardar ferro-velho”, explica Fabiano Monteiro, gestor de produção da fábrica.

As carcaças de carrocerias, baú de caminhão, latas de tinta vazias, galões vazios, madeira, entulho de material de construção, estavam atrás do almoxarifado da fábrica. Tudo foi consumido pelas chamas.

Fabiano diz apesar da proporção do fogo, não houve prejuízo à fábrica pois tudo o que foi queimado não era mais utilizado.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a fumaça de cor preta é tóxica e se inalada por muito tempo e constantemente é prejudicial à saúde. Mas há pessoas que só de se aproximarem podem ter dor de cabeça. Nestes casos o melhor é ingerir leite e lavar os olhos com água corrente. A fumaça podia ser vista de longe.

Materiais estavam atrás da parede do almoxarifado da fábrica. (Foto: Viviane Oliveira)Materiais estavam atrás da parede do almoxarifado da fábrica. (Foto: Viviane Oliveira)

De acordo com os militares, o fogo foi controlado com o uso de cinco mil litros de água e houve abastecimento de mais 30 mil para fazer o rescaldo. Trabalho realizado para evitar novos focos e para que o cheiro forte passe.

Conforme a corporação, não havia risco de explosão porque a fábrica tem por hábito limpar todos os recipientes de produtos inflamáveis antes de descartá-los. Mas a fumaça é tóxica devido à queima de vidros e resquícios de tintas.

Os bombeiros informaram que o primeiro procedimento é amenizar o fogo e depois resfriar o prédio.

Os militares alertam que nesta época do ano, em que o tempo está seco, sem chuva, qualquer faísca pode se tornar um grande incêndio.

Números - De acordo com estatística do Corpo de Bombeiros, já foram atendidas neste ano 233 ocorrências de incêndio. Deste total, 112 foram em Campo Grande, sendo 65 somente de 1º a 24 de maio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions