A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

23/01/2013 09:53

Instrutor diz que aluno que sofreu acidente com paraquedas estava apto a saltar

Francisco Júnior
Aeroporto onde aconteceu o acidente. (Foto: João Garrigó)Aeroporto onde aconteceu o acidente. (Foto: João Garrigó)

Em depoimento na manhã de ontem (22), o instrutor de paraquedismo Luiz Alves Pereira afirmou a Polícia de que Marcelo Vaz da Silva, 26 anos, ferido durante um salto de paraquedas, estava apto a efetuar o procedimento.

Segundo o delegado da 4ª Delegacia, João Paulo Sartori, responsável por investigar o caso, o instrutor informou que a vítima fez as 10 horas de aulas teóricas conforme recomendação da CBP (Confederação Brasileira de Paraquedismo) e obteve com aproveitamento, com condições de efetuar o salto.

Ele disse ainda, conforme o delegado, que acompanhou todos os procedimentos com a vítima até o momento do salto da aeronave. “O que deu de errado foi durante o salto”, disse o delegado.

Para esclarecer os fatos, o delegado aguarda a vítima se restabelecer e ter condições de prestar depoimento. “Só ele poderá esclarecer fatos obscuros que estão pendentes”, afirma o delegado.

Sartori pretende ouvir ainda os bombeiros que fizeram o resgate da vítima, além de funcionários do aeroporto onde aconteceu o acidente.

Marcelo continua internado em estado grave na Santa Casa de Campo Grande.

Instrutor diz que aluno de paraquedismo estava apto a saltar sozinho O acidente aconteceu por volta do meio-dia do último sábado (19) no aeroporto Aeroching, na Capital. Na queda, a vítima fraturou as duas pernas. Ele foi socorrido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros.

Segundo o caseiro do aeroporto, André Leite, 35 anos, o paraquedas que Marcelo estava utilizando abriu normalmente, mas na hora da curva para pousar aconteceu à queda.

 



Para meu primeiro salto AFF eu tive umas 5 horas de instrução (1 teórica, 2 no chão e 2 no falso velame).

Hoje possuo mais de 90 saltos livres e posso dizer que 5 horas foram mais que suficientes. Acidentes acontecem, e o vitimado estava perfeitamente ciente ciente dos riscos da atividade uma vez que é obrigatório a assinatura de um termo de responsabilidade por parte do aluno, no qual ele atesta que sabe dos riscos, inclusive de morte.

Nunca fiz salto duplo. Provavelmente foi uma curva a baixa altura (o aluno deve ter ficado nervoso e não deu atenção às orientações do instrutor via rádio no seu capacete).
 
Wiliam B Rodrigues em 23/01/2013 12:41:13
ELVIS se a lei ou alguma norma diz que essas são as hs que devem ser onde esta a culpa ele e maior de idade
 
claudinei braz em 23/01/2013 12:03:43
Apenas 10hs curso teorico, ta facil ser um paraquista ou um suicida , a C.B.P tem que se responsabilizar!!!
 
elvis rodrigues ferreira em 23/01/2013 11:40:21
MUITO APTO!!!!
DEVE TER FEITO UMA CURVA EM BAIXA ALTURA E VEIO PARA ATERRAGEM
A 60KM POR HORA QUE É A VELOCIDADE QUE ESTE EQUIPAMENTO ATINGE .......
MUITO APTO, PELO MENOS 15 DD DE CURSO OU DEVE SER FEITO SALTO DUPLO POR SEGURANÇA.

 
BEL SODRE em 23/01/2013 10:54:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions