A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/12/2012 09:37

Mais uma bala de canhão é achada em obra no Jardim Carioca

Paula Maciulevicius
Trabalhador que fazia a terraplanagem encontrou explosivo. Terceiro caso na mesma área. (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)Trabalhador que fazia a terraplanagem encontrou explosivo. Terceiro caso na mesma área. (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)

Um operário encontrou nesta quinta-feira, o que somado aos demais casos na mesma área, contabilizou a terceira bala de canhão enterrada entre os bairros Jardim Carioca e Nova Campo Grande. Detonada ontem mesmo, o explosivo não trouxe ferimentos a ninguém.

Novamente a bala foi encontrada por um trabalhador que fazia a terraplanagem na área, por volta das 16h, desta quinta-feira.

Segundo o comandante da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises), major Marcos Paulo, foi feita a detonação controlada da bala. “Utilizamos uma contracarga de forma a fazer com que a explosão não venha ocasionar nenhum dano”, explicou.

Quando as primeiras balas foram encontradas na região, o CMO (Comando Militar do Oeste) se pronunciou, informando que nas décadas de 20 e 30 o Exército usava a região para atividades. Na época, a área era particular. Somente depois houve o loteamento.

Segunda bala foi encontrada em casa de família que não só guardava munição por 15 anos, como usava para amassar latinhas. (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)Segunda bala foi encontrada em casa de família que não só guardava munição por 15 anos, como usava para amassar latinhas. (Foto: Arquivo/Pedro Peralta)

O primeiro caso de bala de canhão encontrado em Campo Grande, foi no dia 28 de abril, um sábado, por volta das 11h da manhã, quando um operário do grupo Brookfield, fazia a terraplanagem na obra. Na ocasião, o trabalhador disse que como não sabia o que era, chegou a lavar o explosivo e mostrar para os demais funcionários da obra.

No mesmo dia, o Campo Grande News localizou a segunda bala de canhão na mesma região, dentro de uma casa, onde a família não só guardava o explosivo durante 15 anos, como usava para amassar latinha. O explosivo havia sido encontrado durante a escavação de uma fosse e desde então estava em poder da família.

Ainda no final de abril, outra munição militar foi descoberta, na região do bairro Los Angeles. O morador se deu conta de que armazenava um explosivo em casa depois que a imprensa veiculou os dois primeiros casos.

Em maio, foi novamente a vez da região da obra do condomínio do grupo Brookfield, ser cenário de outro explosivo enterrado. Durante uma escavação, no dia 21 de maio, a bala foi encontrada, da mesma forma como no primeiro caso.

De acordo com informações do CMO (Comando Militar do Oeste), nas décadas de 20 e 30 o Exército usava a região para atividades. Na época, a área era particular. Somente depois houve o loteamento.



Lia de Freitas, você faz ideia do estrago provocado por uma ogiva de 105 mm? Iria derrubar o prédio do museu com certeza caso explodisse! Além disso, o Exército Brasileiro tem munições históricas em seu acervo, algumas do século XVIII, inertes, porque na época não transportavam explosivos.
 
Gustavo Ribeiro em 14/12/2012 16:22:24
Lia,

Os explosivos podem manter suas características físco-químicas por décadas. Não há como precisar se está efetivamente ativo ou não. Existem registro de vários casos de acidentes com munições falhadas, que é o caso. Se tal munição possuísse o sistema detonador poderia ser preservado, mas não é o caso. Portanto o mais seguro é sim a destruição controlada. A familia que amnteve o material por 15 anos em casa é um caso de extrema sorte, pois possú[ia sim uma munição ativa em seu poder e poderia sim ter causado um sério acidente.
 
Wagner Ferreira em 14/12/2012 12:17:30
Por que detonar? Já que é da década de 20 a 30, deveria ir para o museu do exército ou da polícia sei lá...... isso "era" parte de nossa história..... uma pena detonar ....acredito que se outra dessas estava com uma família a mais de 15 anos, não explode de uma hora pra outra!!!! Então para o museu já!!! nossos filhos não terão o que contar do passado de seu estado pois virou pó!!!!!! Sul Matogrossenses, um lugar com história e cultura atrai turistas..e onde tem turistas tem geração de $$$$$$$..pensem nisso!!!!
 
Lia de Freitas em 14/12/2012 10:27:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions