A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

09/07/2016 16:47

Menina desapareceu em trajeto de apenas 5 quadras no Jardim Canguru

Segundo o pai, a garota fazia esse caminho todos os dias desde janeiro deste ano

Leandro Abreu e Guilherme Henri
Cartazes de 'procura-se' da garota foram espalhados por todo o bairro. (Foto: Fernando Antunes_Cartazes de 'procura-se' da garota foram espalhados por todo o bairro. (Foto: Fernando Antunes_
Clara desapareceu por volta do meio-dia desta sexta-feira (8), quando ia para a escola. (Foto: Direto das Ruas)Clara desapareceu por volta do meio-dia desta sexta-feira (8), quando ia para a escola. (Foto: Direto das Ruas)

A menina Clara Cristina Ferreira Arruda do Rosário, de 9 anos, desapareceu em um trajeto de apenas cinco quadras de casa, quando ia para a escola, por volta do meio-dia desta sexta-feira (8), no Jardim Canguru, região sul de Campo Grande. Segundo o pai da criança, o pedreiro Vagner de Arruda Rosário, 30 anos, a garota fazia esse caminho todos os dias desde janeiro deste ano e a família não desconfia de motivo algum para ela ter sumido.

O Campo Grande News refez o trajeto diário da menina na tarde deste sábado (9). São cerca de cinco quarteirões que hoje só se encontram cartazes de procura-se da pequena Clara. “Até o momento ela não foi encontrada e não temos notícia nenhuma. Estar até essa hora sem saber o paradeiro dela tem sido muito angustiante”, relatou o pai.

Vagner afirma que vários parentes se mobilizaram para buscar a garota entre os bairros Canguru e Mário Covas. “Milhares de teorias passam pela nossa cabeça agora. Uma mais absurda que a outra. A única informação que tivemos até o momento é de algumas amigas da Clara que viram ela mudando o trajeto com outras duas meninas desconhecidas, mas ninguém sabe explicar essa história ou quem são essas duas crianças”, completa.

Com um boletim de ocorrência por desaparecimento feito na sexta-feira (8), o pai afirma não ter nenhuma suspeita pelo desaparecimento da filha. “Não houve briga em casa, a Clara nunca tinha comentado algo que queria conhecer algum lugar ou alguma mudança de comportamento dela nos últimos dias. Ela era muito comportada”, lembra.

Clara morava com o pai e a madrasta. Sobre a possibilidade dela ter ido procurar a mãe, que também mora em Campo Grande, Vagner descarta. “Já entrei em contato com ela e outros parentes, mas ninguém sabe do paradeiro dela”, concluiu.

A família pede que quem tiver informações do paradeiro de Clara entre em contato com sua irmã, Jennifer pelo celular (67) 99137-5416.

Vagner de Arruda Rosário indicou o caminho que sua filha desaparecida percorria desde janeiro para ir a escola (Foto: Fernando Antunes)Vagner de Arruda Rosário indicou o caminho que sua filha desaparecida percorria desde janeiro para ir a escola (Foto: Fernando Antunes)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions