A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/02/2016 11:48

Mistério, encontro sexual e traição envolvem morte no Nova Lima

Viviane Oliveira
Corpo foi encontrado por familiares ontem à tarde.  (Foto: Marcos Ermínio) Corpo foi encontrado por familiares ontem à tarde. (Foto: Marcos Ermínio)

Ainda é um mistério o suposto sequestro que resultou na morte do assistente de serviços gerais Diego de Sá Barreto, 28 anos, na noite de domingo (31). Ele foi encontrado morto com dois tiros, um na cabeça e outro no peito, na tarde de segunda-feira (1º), no prolongamento da Avenida Marquês de Herval, região do Bairro Nova Lima, em Campo Grande.

Diego era casado. Mas, a principal testemunha do crime é uma mulher que ele teria conhecido e mantido relações sexuais naquela noite.

Conforme o delegado Alexandre Amaral Evangelista, da 2ª Delegacia de Polícia, oito pessoas já foram ouvidas sobre o caso, inclusive a mulher, Fernanda de Fátima Martins, 26 anos, que estava junto com Diego e afirma que a vítima foi morta após um sequestro. “A linha de investigação está em aberto e estamos trabalhando para elucidar esse caso”, resume o delegado. O que chama a atenção da polícia é que nada foi levado das vítimas.

Pelo que foi apurado até o momento, na noite de domingo, Diego saiu para beber com um cunhado e uma sobrinha em um bar na região da Mata do Jacinto, quando conheceram Fernanda e uma amiga dela. Eles fizeram amizade no local e, na volta, Diego, que conduzia um veículo Palio de cor branca, deixou os parentes e a colega da moça em casa.

Depois disso, os dois foram para a região do Nova Lima. Lá, o casal manteve relação sexual dentro do carro.

Fernanda contou à polícia que os dois já tinham colocado a roupa, momento em que foram abordados por um homem armado e com o rosto coberto. O assaltante teria mandado o casal tirar a roupa e deitar no chão.

Diego ficou nu e Fernanda ficou apenas de camiseta. Ainda de acordo com depoimento dela, o homem amarrou as pernas de Diego e disse que ia ver se havia algo de valor dentro do carro, porém o ladrão só fechou a porta do veículo. Os dois, então, foram obrigados a entrar em uma área de mato.

A vítima foi encontrada nua e não estava com os pés amarrados. (Foto: Marcos Ermínio) A vítima foi encontrada nua e não estava com os pés amarrados. (Foto: Marcos Ermínio)

Após um tempo, o ladrão mandou que os dois corressem. A mulher saiu na frente e Diego foi devagar, porque estava com as pernas amarradas e não podia correr. Nesta hora, segundo Fernanda, ela ouviu dois disparos, mas continuou correndo sem olhar para trás.

Quando o dia clareou, Fernanda disse que caminhou e procurou ajuda até a residência mais próxima. A polícia foi acionada e fez buscas na região, mas apenas o carro e as roupa e objetos de Diego foram encontrados. “Ela veio até a delegacia e registrou boletim de ocorrência, dizendo que havia sido sequestrada junto com o namorado”, explica o delegado.

Ontem pela manhã, a polícia entrou em contato com a esposa de Diego, informando que um boletim de ocorrência tinha sido feito por Fernanda, informando que o rapaz havia sido sequestrado. Quando foi à tarde, por volta das 15h, a família encontrou o corpo de Diego.

Uma testemunha, identificada apenas como Jhony, que mora próximo ao local onde a vítima foi encontrada, informou que desde que chegou em casa, por volta de 1h30 da manhã, já tinha visto o veículo abandonado. O caso foi registrado como sequestro e homicídio qualificado por impedir a defesa da vítima.

Diego tem passagem pela polícia apenas por crime de desacato. “Nada que justifique a morte dele”, acrescenta o delegado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions