A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

27/11/2014 09:53

MPE quer gratuidade para deficientes e idosos nos ônibus "fresquinhos"

Alan Diógenes
Tarifa do ônibus executivo passar a custar R$ 3,60 com reajuste, e MPE pede gratuidade do serviço para idosos e deficientes. (Foto: Alcides Neto)Tarifa do ônibus executivo passar a custar R$ 3,60 com reajuste, e MPE pede gratuidade do serviço para idosos e deficientes. (Foto: Alcides Neto)

Os usuários do transporte coletivo de Campo Grande aprovaram a decisão do MPE (Ministério Público Estadual) de abrir inquérito civil para garantir às pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida o direito à gratuidade da tarifa nos ônibus executivos, mas conhecidos como “fresquinhos”. A medida foi assinada pela promotora Jaceguara Dantas da Silva e publicada no Diário Oficial do órgão.

A aposentada Aurelina Ferreira, 64 anos, disse que sente dificuldades para andar até os pontos de ônibus mais próximos de sua casa, e o fresquinho para onde a pessoa acenar com o dedo, nos bairros. “A pessoa idosa trabalhou a vida toda e não merece ter que pagar a passagem de ônibus para poder ir no médico, por exemplo”, explicou.

Já a empregada doméstica Lineres Maidana, 45, falou que os ônibus tradicionais são lotados e as muita vezes não têm lugar para pessoas com deficiência ou idosas. “Os ônibus estão sempre cheios e os lugares de idosos ocupados. As vezes eles precisam ficar em pé, mas não conseguem se segurar, esse é o problema. E quando o elevador de cadeirantes está estragado, o motorista nem para para deficientes”, destacou.

A agente de saúde Rosimeire Ferrari, 28 , chamou a atenção para outro problema enfrentado pelos usuários deficientes ou idosos. É a falta de respeito de algumas pessoas que não cedem assento para a minoria.

“As pessoas não respeitam e fingem que não estão dormindo para não levantar. Os idosos que trabalham a vida toda merecem usufruir de um conforto melhor, que é oferecido dentro dos fresquinhos. Essa ação do MPE veio para somar na qualidade do serviço prestado”, finalizou.

O Campo Grande News entrou em contato com a promotora Jaceguara Dantas, para saber qual foi o motivo que levou à abertura do inquérito civil, mas as ligações não foram atendidas nesta quarta-feira (26).

Aurelina disse tarifa gratuita é um direito dos idosos e deficientes. (Foto: Alcides Neto)Aurelina disse tarifa gratuita é um direito dos idosos e deficientes. (Foto: Alcides Neto)
Rosimeire afirmou que idosos não podem andar em ônibus lotados, e o fresquinho é uma boa opção. (Foto: Alcides Neto)Rosimeire afirmou que idosos não podem andar em ônibus lotados, e o "fresquinho" é uma boa opção. (Foto: Alcides Neto)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions