ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Município tira nome de ex-governador do complexo ferroviário para atender MPE

Por ter sido tombado, "nomenclatura oficial" não poderia ter sido mexida

Por Ricardo Campos Jr. | 01/08/2018 11:09
Imóveis do complexo ferroviário de Campo Grande que por fazerem parte da história urbana da cidade foram tombados (Foto: Marcelo Calazans/arquivo)
Imóveis do complexo ferroviário de Campo Grande que por fazerem parte da história urbana da cidade foram tombados (Foto: Marcelo Calazans/arquivo)

Atendendo à recomendação do MPE (Ministério Público Estadual), a prefeitura revogou a lei que deu nome de “Pedro Pedrossian” ao complexo histórico ferroviário de Campo Grande. A mudança foi publicada na edição desta quarta-feira (1) do Diário Oficial.

O local já tinha um nome específico quando foi tombado há três anos e por isso não podia ser modificado.

Ao mandar para a Câmara o projeto de revogação para resolver o problema e evitar desconfortos que poderiam até terminar na Justiça, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) argumentou que a alteração se fazia necessária para evitar danos ao patrimônio histórico e cultural da cidade.

Isso porque o ato de tombamento fixou a nomenclatura "Complexo Ferroviário Histórico e Urbanístico da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil". Essa designação, contudo, não foi considerada na homenagem ao ex-governador.

O lugar que carrega boa parte da história urbana da cidade tem 22,3 hectares e 135 edifícios em alvenaria e madeira, que não podem ser alterados sem autorização.

Dentre os imóveis, estão as casas dos operários, dos funcionários intermediários e dos graduados, além da estação, construída a partir de 1914, com ampliações em 1924 e 1930.

Nos siga no Google Notícias