A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

18/12/2012 15:38

Nove são indiciados por ataque a base da PM nas Moreninhas

Nícholas Vasconcelos
Polícia apresentou cinco dos oito indiciados pelo crime. (Foto: Divulgação)Polícia apresentou cinco dos oito indiciados pelo crime. (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil indiciou nove pessoas pelo ataque a base da PM (Polícia Militar) das Moreninhas, em Campo Grande, no dia 27 de novembro. Hoje cinco presos foram apresentados pelo Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), responsável pelas investigações. Foram apreendidos ainda um revólver calibre 38 e 113 gramas de maconha.

Segundo a Polícia, com exceção do adolescente de 17 anos, todos foram indiciados por parte ilegal de explosivos, formação de quadrilha e corrupção de menores.

Foi descartado o envolvimento do grupo com o PCC (Primeiro Comando da Capital), responsável por ataques a policiais em São Paulo.

De acordo com as investigações, Luan Angelo da Silva Negreiros Martins, 18 anos, foi o responsável por atirar a granada contra a base da PM. Luan e Roberto Félix Cunha Barboza Ferreira, 20 anos, foram detidos por homens da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), nas Moreninhas, sendo que ele foi quem pegou a granada no bairro Tarumã e guardou o artefato em casa por uns dias.

Jeferson Paredes Magalhães, 25 anos, conhecido como “Titi” entregou a granada para Roberto.

O responsável por guardar moto Honda Bis, utilizada no ataque, foi Luis Felipe Chaves, 20 anos, que também ateou fogo ao veículo depois do crime. Luis se apresentou na 4ªDP (Delegacia de Polícia), mas acabou solto em função de um habeas corpus.

A moto foi emprestada por Leandro Vieira Lima, 27 anos, que foi interno da Colônia Penal da Gameleira e cunhado de Ailton Rios Heleno, de 25 anos.

Segundo o Garras, Ailton, também conhecido como “Neném Sem Perna”, cumpre pena no Presídio de Segurança Máxima e foi quem ordenou o ataque ao irmão de 17 anos. Ailton disse que foi pressionado a realizar o atentado para pagar uma dívida de tráfico, mas não quis revelar a pessoa que pediu a execução do crime.

O adolescente foi apreendido em Aral Moreira, na fronteira com o Paraguai, e está apreendido em Campo Grande. Ele foi o responsável por conduzir a moto durante o ataque.

Fátima Rios Heleno, 22 anos, irmã de Ailton e do adolescente e esposa de Leandro. Ela ajudou na fuga de Luan e do menor até o bairro Paulo Coelho Machado está foragida. A Polícia procura ainda Dhiego Paredes Teixeira, 21 anos, irmão de Jeferson e que seria o fornecedor original do artefato.

 



Infelizmente logo estarão nas ruas novamente.
 
Maria dos Santos em 18/12/2012 16:03:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions