A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

15/10/2013 10:11

Obra fica para abril de 2014 e prefeitura faz reparos emergenciais em avenida

Viviane Oliveira
A obra começou nesta segunda-feira para recomposição do gabião. (Foto: Marcos Ermínio) A obra começou nesta segunda-feira para recomposição do gabião. (Foto: Marcos Ermínio)

A prefeitura começou, nesta segunda, uma obra de manutenção em pontos críticos da Avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande. Orçada entre R$ 800 mil e R$ 1 milhão, a obra é de emergência, enquanto, o contrato principal para revitalização e recuperação definitiva não sai do papel.

Prevista para começar este ano, a obra no valor de R$ 47,4 milhões ficou para abril de 2014. Isso porque, as três empresas, que participaram da licitação e ficaram nos três primeiros lugares, desistiram do contrato com a Prefeitura.

O secretário da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Semy Ferraz, disse que a obra de emergência será realizada nos pontos mais críticos da avenida: próximo ao Shopping Norte Sul, da Rua Ouro Verde, ginásio Guanandizão e próximo ao laticínio. “Se o tempo ajudar o serviço deve durar em torno de 2 meses”, afirma.

Ainda segundo o secretário, apesar da obra ser de emergência, o serviço que está sendo feito dentro do córrego faz parte do projeto definitivo para acabar de vez com os problemas de erosão no local. “Esse serviço não será perdido, faz parte do projeto”, explica.

No total, onze funcionários da construtora Pavitec, entre operadores de máquinas trabalham fazendo a recomposição do gabião, um tipo de estrutura armada para evitar novos desmoronamentos.



Porquê LICITAÇÃO ? Faça PREGÃO quero ver se o preço não caí e essa obras não começam amanhã!!!
 
Carlos Lamarca em 15/10/2013 15:10:16
Todo ano é a mesma coisa, começa a chover eles começam a mexer!
Porque não trabalham nisso dai em épocas não chuvosas?
Parabéns a nossa secretaria de Obras!
 
Vinicius Souza em 15/10/2013 12:31:45
Quando vejo esse tipo de reportagem lembro de uma música do Legiao Urbana cujo título é o seguinte: Mais do Mesmo. Permitam-me tomar emprestado um refrão e mudá-lo um pouquinho para nossa realidade: "Em vez de luz tem DESCULPA no fim do túnel.
Sempre mais do mesmo Não era isso que você queria ouvir"?
E sempre tem um agravante, se não foi feito na administração passada também não pode ser cobrado na atual. Enfim...
 
Valter Castilho em 15/10/2013 12:25:00
Menos mal. Este obra tem que sair do papel, mas não faz o menor sentido mexer no leito do rio na epoca de chuvas. Com terra encharcada, nivel alto da agua e correnteza rapida, nenhuma obra pode ser feito com qualidade, seria dinheiro jogado fora. Mas também não dá só iniciar a licitação em fevereiro, pois a experiencia mostra que isso sempre demora. Faz já a licitação, e indica no edital que é para realizar a obra com tempo seco. Ai, se a construtora responsável é escolhida em janeiro-fevereiro, este pode iniciar as obras sem atraso logo quando param as chuvas.
 
Marcos da Silva em 15/10/2013 11:30:23
fazem essas obras emergenciais, não soluciona o problema e o dinheiro do contribuinte, metade vai por ralo e a outro pro bolso desses políticos.
 
frank pereira em 15/10/2013 10:33:21
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions