A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

22/09/2014 17:37

Obra para transformar shopping em Central da Justiça custará R$ 8 mi

Michel Faustino
Centro irá custar R$8 milhões e adequações devem durar seis meses. (Foto Marcos Ermínio)Centro irá custar R$8 milhões e adequações devem durar seis meses. (Foto Marcos Ermínio)
Joenildo destacou que o Centro trará mais comodidade. (Foto: Marcos Ermínio)Joenildo destacou que o Centro trará mais comodidade. (Foto: Marcos Ermínio)

As obras de adequação do antigo prédio do Shopping 26 de Agosto, onde funcionará o Centro Integrado de Justiça “Desembargador Nildo de Carvalho”, irão custar R$ 8 milhões e devem durar cerca de seis meses. O prédio foi desapropriado pelo Governo do Estado no inicio do ano e adquirido pelo TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) por R$ 38 milhões. A previsão é de que o Centro gere uma economia de R$ 600 mil por ano em alugueis para o Tribunal de Justiça.

Na tarde de hoje (22)  foi realizada a solenidade de apresentação do Centro Integrado de Justiça que têm como objetivo reunir uma série de serviços judiciais em um só local para atender a população campo-grandense.

O presidente do Tribunal de Justiça, Joenildo de Souza Chavez, destacou que o o complexo trará mais comodidade e celeridade aos atendimentos.

“Aqui será muito mais comodo, tanto para quem busca atendimento como para os próprios funcionários que terá toda uma estrutura bem no coração de Campo Grande”, ponderou.

Com área construída de aproximadamente 13 mil m², o prédio fica na Rua 26 de agosto, centro da Capital, próximo a pontos de ônibus, táxis e mototáxis. Além disto, possui um amplo estacionamento no subsolo e no terraço, com 277 vagas para carros e 82 para motocicletas, incluídas as vagas para idosos e pessoas com deficiência.

Dentro do Centro Integrado de Justiça haverá Juizados Especiais, com 19 salas de audiências, duas salas de palestras, 21 salas de conciliação, três para a Defensoria, três para o Núcleo de Mediação, além de 220 lugares de espera com o necessário conforto ao usuário. No pavimento térreo estarão a atermação (locais para conciliação), a triagem, o serviço expresso e o Gabinete Médico Odontológico.

Para o Departamento dos Juizados Especiais haverá duas salas amplas, 16 gabinetes para juízes, sala de reunião, central de segurança, sala de contadoria, de apoio para a Procuradoria-Geral do Estado, da defensoria, da promotoria e para a OAB. Neste ambiente também estará instalada a Central de Processamento Eletrônico, a CPE, com 128 estações de trabalho e salas de apoio.

Diretor de obras do TJ diz que obras de adequação devem durar seis meses. (Foto: Marcos Ermínio)Diretor de obras do TJ diz que obras de adequação devem durar seis meses. (Foto: Marcos Ermínio)

No local, a Coordenadoria de Infância e da Juventude contará com cartório, seis salas de atendimento psicossocial, de psicólogos e de assistente social. A Justiça Restaurativa também estará no local, próxima ao cartório, à sala de ludoterapia, à brinquedoteca e ao o Núcleo de Projetos, como o de adoção e do Projeto Padrinho.

As Turmas Recursais terão plenários e sala ampla no pavimento superior, próximo à Escola Judicial, tanto de magistrados, como de servidores, que contará com plenário para 82 pessoas, sala de direção, estúdio de gravação e quatro salas de treinamento.

De acordo com o diretor da secretaria de obras do TJ, Reinaldo da Rosa Silveira, o prédio que foi desapropriado pelo Governo do Estado no inicio do ano não precisará passar por modificações em sua estrutura. 

Segundo Reinaldo, somente algumas adequações serão necessárias na parte eletrica do prédio. Ele destacou que as adequações devem ser feitas em até seis meses.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions