A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/08/2012 17:23

Polícia identifica 3 suspeitos de atear fogo a vigia que tentou evitar roubo

Elverson Cardozo
Local onde o vigia teve corpo incendiado. (Foto: Minamar Júnior)Local onde o vigia teve corpo incendiado. (Foto: Minamar Júnior)

A polícia já tem o nome de dois suspeitos de atear fogo no vigia Evaldo Justino da Silva, de 41 anos, na madrugada deste sábado (25), no Jardim Anache, em Campo Grande. Um terceiro, que já está preso, também é investigado.

Segundo o delegado responsável investigações, Fábio Peró, da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), os suspeitos, maiores de idade, são usuários de drogas e moram na região onde o crime aconteceu. Os nomes não foram divulgados.

Policiais civis realizaram diligência hoje pela manhã. Os trabalhos foram retomados no período da tarde.

Segundo o delegado, o caso, a princípio, é tratado como latrocínio, mas a possibilidade de tentativa de homicídio não está descartada. “Ou eles foram para matar ou por alguma desavença”, disse.

O caso – O vigia Evaldo Justino teve parte do corpo queimado ao tentar evitar um roubo no início. O crime aconteceu em uma construção na rua Manche Catan David, na madrugada de sábado

Por volta da 0h um grupo chegou ao local para roubar materiais de construção e encontraram o trabalhador dormindo no almoxarifado. Evaldo tentou impedir o roubo, mas acabou sendo rendido e amarrado.

Os bandidos jogaram solvente no corpo do trabalhador e atearam fogo. Em seguida, fugiram do local. Com o corpo incendiado, Evaldo saiu correndo e pediu ajuda na casa onde dormem trabalhadores da obra.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros fez o atendimento e levou o vigia para a Santa Casa, onde ele está internado em estado grave.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions