A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/04/2013 16:39

Polícia prende 5º acusado de matar empresário e estudante na Capital

Viviane Oliveira e Ana Paula Carvalho
Quatro já estão presos. Só faltava prender Paraná, que estava foragido. (Foto: Minamar Júnior)Quatro já estão presos. Só faltava prender Paraná, que estava foragido. (Foto: Minamar Júnior)

Foi preso, na madrugada desta terça-feira, na Zona Oeste de Londrina (PR), Marcus Vinicius Rosa Pontes, o Paraná. Ele é acusado de fazer parte de uma quadrilha que matou a estudante Luzia Barbosa Damasceno Costa, de 25 anos, e o empresário Alberto Raghiante Junior, de 55 anos, no dia 4 de julho do ano passado, na avenida Três Barras, em Campo Grande.

O casal foi rendido quando estava dentro do carro de Alberto, um Azera, na avenida Costa e Silva. Alberto e Luzia foram levados para um matagal na avenida Três Barras, onde foram mortos a tiros. O veículo foi levado para o Paraguai e lá foi encontrado.

De acordo com o Superintendente da Polícia Civil do Paraná, José Márcio Ilkiu, a Polícia estava investigando uma quadrilha que realizava roubos na região, quando identificou Paraná como um dos integrantes. No momento em que os policiais chegaram ao local, ele tentou fugir, mas foi preso.

Ao consultar no sistema integrado da Polícia, foi constatado que havia dois mandados de prisão contra ele, um em Mato Grosso do Sul, e outro, no Paraná. De acordo com o delegado responsável pela investigação em Campo Grande, João Paulo Sartori, como tem dois mandados de prisão contra ele em estados diferentes, ainda será decidido se ele vem para cá.

Quadrilha - No assassinato do casal, Paraná agiu junto com mais quatro pessoas: Neidinaldo do Nascimento da Silva, Sidney Portilho da Silva, Julielton Aparecido Gonçalves e Antônio do Santos Vaes. Todos eles estão presos. 

De acordo com a denúncia do MPE (Ministério Público Estadual) a ordem para o assalto foi dada Por Antônio via mensagem de celular enviada de dentro do Presídio de Segurança Máxima para Neidinaldo, assassino confesso do casal.

Paraná, estava junto com Neildinaldo no local do crime. Sidney, dono de um Corsa branco, foi junto com Neidinaldo buscar Julielton no terminal rodoviário. Julielton levaria o carro para o Paraguai.



O criminoso matou 2 pessoas para roubar um carro! Agora alguém me responde se ele merece viver? Se sim, leve-o para sua casa e fica todos seus atos a sua responsábilidade. Se não, você é uma pessoa em sã consciência e que presa pela justiça(coisa que não existe no nosso código penal e nem é praticado por aqueles que se formam e juram protegê-la).
 
Alexandre de Souza em 02/04/2013 21:10:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions