A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

17/02/2019 09:03

Policial municipal é preso por atirar para cima em frente à conveniência

O servidor participava de uma festa de confraternização de ex-militares do Exército Brasileiro e foi até o local para comprar cerveja

Geisy Garnes
Policial municipal foi preso em flagrante e levado para Depac Piratininga (Foto:Divulgação)Policial municipal foi preso em flagrante e levado para Depac Piratininga (Foto:Divulgação)

Um policial municipal foi preso na noite deste sábado (16) depois de atirar para cima em frente a uma conveniência no Bairro Oliveira, em Campo Grande. Identificado como Oscar Martimiano Gomes, de 45 anos, o servidor foi flagrado com um revólver calibre 38, com oito munições, sem registro.

De acordo com o boletim de ocorrência, o policial municipal participava de uma festa de confraternização de ex-militares do Exército Brasileiro e foi até a conveniência com um dos colegas para comprar cerveja. Em frente ao estabelecimento, sacou a arma e fez três disparos para cima.

Moradores que presenciaram o crime avisaram equipes do Batalhão de Choque que faziam rondas pela região e detalharam que o autor dos tiros estava em uma caminhonete Mitsubishi L200. O veículo foi encontrado pouco depois, estacionado em frente a uma casa da Rua Antônio João Escobar, onde acontecia a confraternização dos ex-militares.

Em buscas pelo local, os militares encontraram em um cômodo nos fundos da residência, escondida debaixo de uma pia de mármore, o revólver calibre 38, com cinco munições. Diante do flagrante, o policial municipal afirmou que a arma era sua e se identificou como o autor dos disparos.

Contou ainda que era o passageiro da caminhonete, que após os tiros jogou os cartuchos deflagrados em frente ao posto de saúde do Bairro Oliveira e também na rua e voltou para a festa. Ainda conforme o registro policial, Oscar Martimiano estava visivelmente embriagado e não tinha os documentos de porte e posse da arma.

O caso foi registrado como porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e disparo de arma de fogo na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Arma foi apreendida e entregue a Polícia Civil (Foto: Divulgação)Arma foi apreendida e entregue a Polícia Civil (Foto: Divulgação)


Sempre uso este espaço para fazer o seguinte questionamento:
Qual a necessidade de uma polícia municipal?
É mais uma corporação com arma para fazer confusão.
Já basta a PM com os seus cigarreiros.
 
Critico em 18/02/2019 10:58:18
É isso o que acontece quando nosso próprio presidente faz apologia ao uso de armas. Agora todo mundo vai achar que pode sair armado e atirando feito louco. E tem esses pulicinhas municipais que já se acham... Agora que a coisa vai piorar. Ainda se fosse uma arma legalizada, registrada e com porte. Todos vão querer andar armado, mas ninguém vai querer fazer a coisa da maneira correta, porque fica caro né?
 
Mariana Carvalho em 17/02/2019 23:34:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions