A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

11/02/2011 13:00

População de local escolhido para sediar Carnaval teme a violência que a festa pode trazer

Ricardo Campos Jr.

Avenida se estende ao longo área deserta, sem construções

 População de local escolhido para sediar Carnaval teme a violência que a festa pode trazer

A Avenida Alfredo Scaff, escolhida para ser o novo “sambódromo” de Campo Grande, começa na avenida Presidente Vargas, onde fica a área residencial mais próxima, e se estende ao longo de um lugar deserto, sem construções. Localizada na região do Santo Amaro tem boa acessibilidade, mas traz consigo problemas de pouca iluminação e lixo jogado no matagal ao longo da via.

O Campo Grande News esteve pela manhã na região e conversou com os moradores que vivem no entorno do local. A dona de casa Eunice Moreti, 56 anos, mora na Presidente Vargas em frente onde “começa” a Alfredo Scaff. Barulho, para ela, não é problema desde que o carnaval traga as tão sonhadas melhorias na região.

“Para mim o matagal é pior que qualquer carnaval. O pessoal joga lixo, não respeita. É uma escuridão. Eu espero benefícios da Prefeitura. Moro há 33 anos aqui e nunca foi feito nada”, diz a dona de casa.

Eunice mora em frente ao cruzamento da avenida Presidente Vargas com a Alfredo Scaff, onde começa o local escolhido para sediar o carnaval. Ela espera que carnaval traga melhorias na região. (Foto: João Garrigó)Eunice mora em frente ao cruzamento da avenida Presidente Vargas com a Alfredo Scaff, onde começa o local escolhido para sediar o carnaval. Ela espera que carnaval traga melhorias na região. (Foto: João Garrigó)

Ela espera que, para dar suporte a estrutura do desfile, o mato seja aparado e iluminação pública seja feita no lugar. Entretanto, a vizinha dela, Cleuza Borges, 57 anos, lembra que há muito tempo a festa de Santo Antônio foi realizada no local e, apesar de o barulho não ter incomodado, trouxe violência. Para ela, o carnaval deverá ter esquema que traga segurança dentro e fora da festa.

“Lá eles não brigam porque tem policial e vem brigar em frente da casa da gente. A festa é muito legal e eu gosto. Mas tem até tiroteio em frente de casa”, diz a aposentada.

Distante - A auxiliar administrativa Lívia Ribeiro Matos Sunaga, 22 anos, vive em um apartamento no residencial Flamingos em frente à praça do Papa, lado oposto à avenida Alfredo Scaff. Apesar de estar um tanto longe do local por onde as escolas de samba passarão diz ter receio quanto à violência.

“Eu acho que não deveria, ainda mais porque é uma área residencial. Se trouxer carnaval para cá vai trazer junto gente que não deve. Bebida, pessoas de outras regiões que vão vir para cá. Aqui é um lugar bem família”, diz a auxiliar administrativa.

Na opinião dela, grande parte dos moradores poderão sentir-se incomodados com a festa. “É um condomínio antigo. Tem muita gente de idade”.

A cabeleireira Paula Helena Albanezi, 34 anos, mora na rua dos Crisântemos, em frente ao condomínio, ao lado da praça. Na opinião dela, a festa em si é inofensiva aos ouvidos. A preocupação novamente é segurança. “A questão do barulho não é nem um problema. Carnaval é carnaval. O problema são os maloqueiros”, diz.

Local escolhido para sediar desfile das escolas de samba se estende ao longo de área desertaLocal escolhido para sediar desfile das escolas de samba se estende ao longo de área deserta

A enfermeira Valéria Pacheco Carvalho tem opinião mais radical e não concorda com a festa ao lado de casa, visto que mora no Flamingos. “Para mim violência e barulho incomodam igual. Eu acho que não é viável. Aqui também tem moradores. Não á justo vir para nosso lado”, diz a enfermeira.

O comerciante Lori Barbosa, 49 anos, espera aproveitar o movimento que o carnaval trará para ganhar um dinheiro a mais em sua lanchonete, que fica em frente à praça do Papa. “Talvez eu pegue bons dias aqui”, diz.

Ele mora no residencial, não se diz incomodado com o barulho, mas admite que a festa tão perto provocará reclamações dos vizinhos. “Quanto à questão comercial seria bom. Quanto ao residencial não. Quem reside quer paz. Eu não me incomodo”, afirma o comerciante.

Decisão - Ainda falta uma série de procedimentos burocráticos para levar o desfile das escolas de samba ao Santo Amaro. De acordo com o diretor-presidente da Fundac, Roberto Figueiredo, desde ontem, são providenciados documentos para que a festa seja feita neste local.

Roberto afirmou que a rua escolhida atende a todos os requisitos e considera iluminação um dos principais problemas do lugar e espera que seja resolvido pela Prefeitura em tempo para a festa.

Sem Via Morena, Carnaval pode ser no Bairro Santo Amaro
Fundac e Liga das Escolas de Samba procuram área para mudança da festaO prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), determinou que o Carnaval nã...
Brinquedos feitos por detentos são doados para crianças em escola
Parceria feita entre a a Semed (Secretaria Municipal de Educação) e a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) garantiu ne...


Péssima escolha! Ao lado de um cemitério?! Que história é essa?
Configura-se aí uma grande falta de respeito. Com quem já morreu. E com as pessoas que estão enlutadas.Pois terão que ficar ouvindo repentes de alegria. Qdo na realidade suas vidas estão partidas pela dor e pela desolação.
Um carnaval ao lado de um imenso cemitério como o Santo Amaro?! E ainda um cemitério tradicional como ele.Uma área residencial como aquela...Não merecia essa falta de respeito.
E se o carnaval mudou de lá da Fábio Zharan por ser área residencial...Qto mais alí. Que além de ser área residencial é ao lado de um cemitério!
Uma grande falta de educação. De consideração! Um grande desrrespeito!
É necessário sim um sambódromo em Campo Grande. Mas, deve haver planejamento. E com antecedência.Não em cima da hora como está sendo imposto. De cima pra baixo. Haja visto já um abaixo assinado contra. Com mais de 2.000 assinaturas contrárias.
Construa-se longe. Numa área bem estudada.Onde não perturbará à ninguém. E trará benefícios de festividades e alegrias. Aí sim!
Mas não ao lado de um cemitério. E tradicional ainda por cima. Um bairro familiar. Onde as pessoas estão acostumadas com o sossego e a paz!
Faça-se num lugar longe.Retirado. Livre de perturbação aos moradores.E à memória dos mortos. E aos enlutados.
 
Sílvio S. Soares em 27/02/2011 04:40:46
Moro na região e enão vejo nenhum problema, meu deus carnaval é cultura meu povo!
 
Bruna Carla Ferreira Cruz em 15/02/2011 10:39:46
Muito bem CIDAO PEREIRA!!!! querem incomodar até os que ja se foram.......não espeitam nem os defuntos....
 
Gilmar candido em 14/02/2011 09:49:06
Nossa haja reclamaçao..Galera vocês até quando vão ficar ignorando a cultura do nosso país.. Carnaval sempre teve e sempre vai ter.. Gosto do carnaval e ainda mais ficando mais perto de casa mora aqui no José Abrao..E ali naquela praça não há nada de interessante a nao ser a estatua do Papa que respeito muito..Mais acho que foi uma boa escolha o local pois como já disse na noticia que ser um local deserto nao que seja longe de residencias mais um local que é bem amplo e tem mais facilidade de estacionamento..Quem nao gosta de Carnaval vá morar no mato..Afff povo reclamao eu adoraria ter um evento perto da minha casa ficaria curtindo da varanda...srrsrsrsrrsrsrs..ainda mais que é só dois dias de festa nada mais isso no ano inteiro..Logico que precisamos de saude e de outras coisas que faltam mais sem a alegria do povo do que adianta o resto! Se vc nao gosta de barulho vai morar na igreja, rezar 24horas e viver longe do mundo em que vivemos, porque cada dia vai ficar pior!!!
 
Luiz Ednaldo em 12/02/2011 12:23:55
Nossa haja reclamaçao..Galera vocês até quando vão ficar ignorando a cultura do nosso país.. Carnaval sempre teve e sempre vai ter.. Gosto do carnaval e ainda mais ficando mais perto de casa mora aqui no José Abrao..E ali naquela praça não há nada de interessante a nao ser a estatua do Papa que respeito muito..Mais acho que foi uma boa escolha o local pois como já disse na noticia que ser um local deserto nao que seja longe de residencias mais um local que é bem amplo e tem mais facilidade de estacionamento..Quem nao gosta de Carnaval vá morar no mato..Afff povo reclamao eu adoraria ter um evento perto da minha casa ficaria curtindo da varanda...srrsrsrsrrsrsrs..ainda mais que é só dois dias de festa nada mais isso no ano inteiro..Logico que precisamos de saude e de outras coisas que faltam mais sem a alegria do povo do que adianta o resto! Se vc nao gosta de barulho vai morar na igreja, rezar 24horas e viver longe do mundo em que vivemos, porque cada dia vai ficar pior!!!

resposta; PEDE PARA O DESFILE SER REALIZADO AI NO BAIRRO JOSE ABRAAO CARO LEITOR....ESTAREMOS REZANDO 24HORAS POR VCS COMO VC DISSE.
 
ADVENTOR DIVINO DE ALMEIDA em 12/02/2011 05:18:32
Eu Acho que OS DESFILE de Carnaval deveria ser feito la no MESMO LOCAL ONDE É FEITO A CIDADE DO NATAL- POIS ALI AS PESSOAS JA CONHECEM BEM O LOCAL E ALEM DISSO DEVERIA COLOCAR CAMERAS EM TODOS OS LUGARES E DEIXAR AO VIVO PELA INTERNET ASSIM COMO FIZERAM NA CIDADE DO NATAL- PELA QUANTIDADE DE PESSOAS QUE TINHA LA NO FIM DO ANO, CREIO QUE NO CARNAVAL NÃO SERA DIFERENTE - E LA A PREFEITURA IRA GANHAR MUITO MAIS JA QUE OS VENDEDORES JA TEM SEUS LUGARES PARA ALUGAR $$$ NO BAIRRO ACHO QUE TERA MUITAS OCORRENCIAS POLICIAIS JA QUE MUITAS GANGS VÃO NESSES EVENTOS E O CONFLITO SERA BEM MAIOR QUE NA AREA CENTRAL- MESMO COM TODA A SEGURANÇA PREVISTA PELA PREFEITURA.
 
shirley cruz silveira em 11/02/2011 06:55:49
Precisamos realmente pensar nisto. O Carnaval de rua em Campo Grande deve precipuamente deixar de ser todo custeado pelo governo. Há uma necessidade urgente de capacitação dos profissionais de forma a conquistarem formas de captação de investimento que não sejam do poder público.

Acredito que o melhor lugar seja o centro tendo em vista as facilidade de acesso e principalmente as questões ligadas a densidade populacional que mora na região, facilidade de acesso. Como sugestão, integraria a linha de desfile na calógeras na confluência da festa tradicional da Fernando Correa.

Carnaval é folclore ou seja festa do povo que se tem por costume. Um carnaval nomade impede susbtancialmente que as ações de marketing seja efetivadas garantindo um parcela importante de financiamento. Sem publico nao há exposição de marca, sem exposição nao há venda de produtos, e sem produtos não há investimentos em marketing.


 
Fernando Mirault em 11/02/2011 06:27:33
È inacreditavel, querem levar o desfile de Carnaval para o rua em frente a praça do Papa João Paulo II , como mostram preocupação e respeito as nossas autoridades com as pessoas que moram na redondeza. A praça do Papa foi criada em função da visita do Santo Papa a Campo Grande-ms, o qual celebrou uma missa campestre neste local, portanto evento por aqui só caberia de cunho religioso. isto é um absurdo.
 
Reginaldo Santana Silva em 11/02/2011 05:52:02
NAO CONCORDO COM ISSO TUDO,ACHO QUE DEVERIA SER EM UM LOCAL BEM AFASTADO DE RESIDENCIAS OU MELHOR DIZENDO FORA ATÉ DA CIDADE...SOU CONTRA SER NESTE LOCAL...NAO COMBINA COM CARNAVAL UM LOCAL AONDE ESTEVE O PAPA,AONDE REZOU UMA MISSA PRA MIM É PRATICAMENTE UM LOCAL SAGRADO...E DIGO MAIS EU FAÇO CAMINHADAS TODOS OS DIAS LÁ,É UM PONTO TURISTICO AONDE VEM PESSOAS DE VARIAS CIDADES PARA VER O MONUMENTO E TEM DIVERSAS PRACAS QUE CONTAM HISTORIAS DE PAPAS DE TODAS AS EPOCAS....ENTAO SERÁ QUE PODERIA PELO MENOS FAZER UMA PESQUISA DE OPNIAO DE PESSOAS QUE FREQUENTA A PRAÇA E DEPOIS APROVAR ESTA BARBARIE....E SEM FALAR QUE AO LADO ALEM DO CONDOMINIO FLAMINGOS AINDA TEMOS O CEMITERIO SANTO AMARO AONDE TEM MUITOS ENTES QUERIDOS EM SEUS DESCANSOS....PENSAM BEM EM QUE VCS ESTAO FAZENDO CONVERSA COMIGO AI....IMAGINA EM DIAS DE DESFILE POR EXEMPLO O ANTIGO BAIRRO LAR DO TRABALHADOR QUE MAL CABE UM CARRO PASSANDO NELA....ENGARRAFADO COM GENTE COM A CABEÇA CHEIA DE GARRAFA...PENSE NAS BRIGAS....HA DA LICENSA...
 
cidao pereira em 11/02/2011 05:14:15
Graças a Deus.
Não gosto de carnaval mesmo.
Quem gosta de carnaval que vá passá-lo em corumbá, bonito ou no rio de janeiro...
 
Wanderlei Junior em 11/02/2011 04:50:03
A prefeitura municipal de Campo Grande, deveria se preucupar mais na area da saude, educação e segurança da população do que ficar com essa guerra entre escolher o local para fazer o carnaval,onde infelizmente no nosso Pais ao inves das autoridades se preucuparem com o bem de estar de todos, ficam preucupados e participar da folia.
 
CARLOS EDUARDO em 11/02/2011 04:45:24
Bom, moro na Crisântemos ha 11 anos, mais conheço o local desde quando nasci, mina familia sempre teve casa ali... O bairro é bom até... Mais acho que é preciso de melhorias... A Praça é um local para caminhadas e crianças brincarem... Como é que pode ter carnaval e não pode ter show? E a lei do silêncio que começou a vigorar agr? La tem um condominio é com certeza vai encomodar mto o pessoal la... E a segurança terá q ser dobrada... Conheço o local e sempre qdo tem festa o pessoal abusa... Nas festa juninas q havia e qdo uma rádio fez uma festa de inauguração na praça... Seria bom a iluminação e segurança, pois existe mta criança brincando no local.
 
Helena Marques em 11/02/2011 04:01:33
Essa cidade é uma comédia. Mesmo mudando de lugar, sempre vai ter um azedo pra reclamar. Carnaval, Expogrande, Shows e afins são parte da cultura do Estado e ainda movimentam a economia. Agora, se o camarada reclama de uma festa que acontece uma vez por ano no Brasil inteiro, meu amigo, se mude pro meio do mato. Agora quem está incomodando é você.
 
Bruno Nodes em 11/02/2011 03:52:56
É, não se pode agradar a todos, agora o que o Leonidad diz é palhaçada, quer barulho maior do que o pessoal faz na praça do lar do trabalhador e entorno...
 
Junior mascarenhas em 11/02/2011 03:47:12
Acabei de adquirir uma casa próximo ao local. Não admitirei ser perturbado por som que não quero ouvir nem por pessoas indesejadas. Acho que o carnaval deveria ser banido do calendário do Brasil. O dinheiro seria muito melhor empregado em investimentos de saneamento básico, por exemplo. Mas, como povo gosta de pão e circo.
Infelizmente vou ter que acionar a Justiça para garantir meu "direito de silêncio" também.
 
Ricardo Santos de Carvalho em 11/02/2011 03:32:06
Não há necessidade de temor pela segurança, pois os eventos realizados pela prefeitura por meio da Fundac possuem preocupação com a tranquilidade do público, e por isso disponibiliza guardas municipais, policiais militares e seguranças particulares; além do apoio do Samu, Ciptran e Agetran. Quanto à estrutura do lugar, iluminação e outros aspectos, a Fundac, em parceria com secretarias do município, vai providenciar todas as medidas caso seja aprovada pelo prefeito definitivamente a realização do Carnaval 2011 no local. O fato de estar um pouco mais longe das casas, ser um local mais afastado, ou "deserto" como dito na matéria, é um ponto positivo para diminuir o incômodo à vizinhança, e ainda facilitar o estacionamento. A decisão pela região da Praça do Papa não é definitiva, mas se for acatada, as condições serão adaptadas para o desfile. Um desfile de carnaval não tem o mesmo número de decibeis de um grande show. A prefeitura vai pesar as duas medidas, e garantir a tranquilidade dos moradores e a beleza do desfile, pelo qual as escolas de samba de Campo Grande esperam com ansiedade.
Assessoria de Imprensa da Fundac
 
Ana Maria Assis de Oliveira em 11/02/2011 02:30:25
Informo ao senhor Prefeito que la no Condominio Residencial Flamingos existem mais de 700 apartamentos e bem pertinho desta area que ele esta querendo levar a baderna, fora as residências que existem na próximo a localidade. Por que Levar justamente para lá? Irá trocar 6 por meia dúzia. Francamente!!
 
Leonidad Rocha em 11/02/2011 01:42:52
A maior festa popular do nosso país deve ser respeitada por todos são apenas dois dias para mostrar um trabalho que levou um ano, tenho certeza de que serão tomadas providências para realização da nossa festa sem prejudiar principalmente aqueles que apresentarão o carnaval - as escolas de samba.
 
Alan Catharinelli em 11/02/2011 01:36:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions