ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Prefeitura amplia permissão para taxistas e mototaxistas trabalharem

Prazo era de um ano, mas ficou em dois desde o início da pandemia e agora, foi para três anos

Por Nyelder Rodrigues | 21/10/2021 09:15
Serviço de táxi em Campo Grande opera sob permissão pública; validade da autorização foi ampliada para três anos. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Serviço de táxi em Campo Grande opera sob permissão pública; validade da autorização foi ampliada para três anos. (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

Decreto editado pela Prefeitura de Campo Grande e publicado em Diário Oficial nesta quinta-feira (21), ampliou de dois para três anos o prazo de validade das permissões de trabalho para taxistas e mototaxistas na Capital sul-mato-grossense. O decreto passa a valer desde hoje, data de sua publicação, revogando o decreto anterior.

Desde seu início, a renovação das carteirinhas de taxistas e mototaxistas eram feitas anualmente. Contudo, decreto de março do ano passado ampliou para dois anos esse prazo de renovação, tendo como uma das justificativas a pandemia de covid-19.

Já agora, após articulação entre representantes das categorias e a prefeitura, foi ampliado para três anos, a validade das permissões, que são a Autorização de Tráfego e Carteira de Condutor Auxiliar no caso dos mototáxis e renovação de Alvará de Estacionamento e da Carteira de Condutor Auxiliar para táxis.

Regulamentado em 1997 pelo então prefeito André Puccinelli (PMDB), o serviço de mototáxi em Campo Grande era um dos mais solicitados pela população, devido ao menor preço e agilidade - em contraponto à comodidade e conforto do táxi.

Apenas a partir de 2017, com a chegada do Uber e outros aplicativos, houve um "rival" fazendo frente para ambos os serviços, que são realizados a partir de permissão pública, semelhante ao título de concessão, mas feito de forma mais prática.

Atualmente, Campo Grande é servida por uma frota de 490 táxis, distribuídos em 75 pontos fixos de estacionamento regulamentados pela Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), enquanto a frota de mototáxis opera com 491 motos espalhados por 70 pontos fixos nas sete regiões administrativas da cidade.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário