A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

26/06/2018 14:28

Professora expõe aluna em Instagram e mãe revoltada procura a Polícia

No ano passado, Daniele Santana causou a ira nas redes sociais por chamar pessoas gordas de feias

Geisy Garnes
Imagem de Daniele no Instagram, em vídeo que fala da aluna.Imagem de Daniele no Instagram, em vídeo que fala da aluna.

O que era para ser um simples trabalho de escola virou motivo de vergonha para uma aluna do 9º ano da Escola Municipal Bernardo Franco Baís. Depois de entregar o trabalho, a menina de 14 anos viu seu nome exposto no Instagram dpela professora de artes, seguido de vídeos criticando a a aluna acusada de plágio.

A protagonista do caso, a professora Daniele Santana Gomes, de 24 anos, já foi notícia em junho do ano passado, quando chamou pessoas obesas de feias e afirmou que se o padrão de beleza fosse esse, a humanidade estaria extinta, também em uma publicação nas redes sociais. Na época, a jovem lecionava para crianças da Educação Infantil.

Desta vez, o alvo da educadora é uma adolescente que terá o nome preservado para evitar exposição ainda maior. Segundo a mãe da menina, uma farmacêutica de 38 anos, o caso aconteceu no dia 13 de junho, mas só chegou ao conhecimento da família na quinta-feira (21).

Na própria publicação de Daniele - que no Facebook também se identifica como artista plástica, coach do bem-estar e distribuidor independente da empresa Herbalife - é possível ver que a jovem envia por e-mail o trabalho retirado da internet e acaba advertida pela professora.

A aluna então pede para fazer um novo relatório, o que é autorizado por Daniele. No Instagram, a professora emenda aos prints das mensagens trocadas alguns vídeos ironizando e comentando a atitude da aluna. “Porque a questão não é a cópia do trabalho, é que isso é um ato antidemocrático, é um ato corrupto, é um ato antiético, que deve ser evitado e principalmente contextualizado, para que eles não façam isso novamente”.

Para mãe da menina, o problema não foi os comentários da professora, mas sim a exposição do nome completa e até do endereço eletrônico da filha. “Ela expôs muito minha filha, na escola as pessoas param ela, querem saber o que aconteceu, e isso causa um constrangimento”, diz a mãe que garante já ter procurado a Polícia Civil para registrar um Boletim de Ocorrência, sem sucesso.

“Ela divulgou o endereço eletrônico da minha filha. Não estou deixando ela abrir os e-mail, porque não sei o que podem ter mandado para ela, isso aí é expor a pessoa ao ridículo. Por isso procurei a Polícia, mas não quiseram registrar B.O porque dizem que não têm como”, afirmou a farmacêutica.

Ainda segundo a mulher, essa não é a primeira vez que Daniele é alvo de críticas na escola. “No começo do ano, ela fez uma dinâmica hipnotizando as crianças, falando palavras pesadas no ouvidos delas, muitas crianças saíram chorando” lembrou.

Ao Campo Grande News, a professora afirmou que a situação já foi resolvida e que não irá se pronunciar sobre o caso. Em nota, a Semed (Secretaria Municipal de Educação) afirmou que está acompanhando o caso para tomar as medidas cabíveis e que já abriu processo de sindicância.

“A diretora da unidade abriu procedimento administrativo de registrar o fato em ata e comunicou também à própria Secretaria Municipal de Educação”, escreveu em nota.

Ainda segundo a Semed, a professora está em estágio probatório e no ano passado chegou a ser afastada por ter ofendido crianças em redes sociais. “Porém a Controladoria-Geral de Fiscalização e Transparência determinou, na época, que ela voltasse para a sala de aula”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions