A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/04/2016 10:30

Professores anunciam greve a partir de segunda-feira em Campo Grande

Aline dos Santos e Alberto Dias
Professores aprovaram greve em assembleia nesta terça-feira. (Foto: Fernando Antunes)Professores aprovaram greve em assembleia nesta terça-feira. (Foto: Fernando Antunes)

Os professores da rede municipal de ensino de Campo Grande entrarão em greve a partir do dia 2 de maio, próxima segunda-feira. A decisão de paralisar as atividades foi tomada nesta terça-feira (26) em reunião na ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública), que reuniu 300 docentes.

O próximo passo será divulgar uma campanha com o slogan “Quem não cumpre com a educação, não merece reeleição”. A frase que deve estampar camisetas, faixas e anúncios mira o prefeito Alcides Bernal (PP).

A agenda da greve inclui visitas aos colégios entre amanhã (dia 27) e sexta-feira. No dia 2, os professores farão passeata até o Paço Municipal, na avenida Afonso Pena. No dia 3 de maio, a categoria vai à Câmara Municipal. A direção do sindicato também vai tentar reunião com o prefeito. Os professores cobram 11,36% de aumento em 2016, além dos 13,01% referentes a 2015,

Segundo o presidente da ACP, Lucílio Souza Nobre, a categoria quer que o Poder Executivo cumpra a lei do piso para o magistério. “Enviamos 11 ofícios e não teve retorno”, reclama, sobre a dificuldade de diálogo com a prefeitura.

De acordo com o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botarelli Cesar, uma última tentativa de negociação será tentada nesta terça-feira, com reunião com representante do Executivo. “É a última tentativa. Temos feito no interior e tem dado certo”, afirma.

De novo – Caso confirmada, a greve dos professores será a segunda consecutiva na Capital, onde o ano letivo começou em 15 de fevereiro. No ano passado, os alunos enfrentaram greve por 77 dias. A Reme (Rede Municipal de Ensino) tem 95 mil alunos.



No site da Prefeitura, acessei a RELAÇÃO SALARIAL DOS SERVIDORES PMCG. REFERÊNCIA - MARÇO/2016. São quase oito mil professores cadastrados. Consultei os salários apenas dos primeiros 350 nomes. Salvo alguns com a indicação CONVOCAÇÃO, dentre esses 350 mencionados, não encontrei ninguém com salário abaixo de R$ 2.500,00. Há salários relacionados de cinco até quatorze mil reais. Pergunto: considerando a atual crise econômica, com o desemprego aumentando, não é possível dar prioridade às aulas, aos alunos que já foram prejudicados ano passado?

Sei da importância da profissão, não estou desmerecendo, mas será que a greve não é ABUSIVA?
 
NELMA ECKERT em 26/04/2016 15:44:02
Parabéns Sr. Bernal!!! E o problema não é só com os professores não!!!! é também em um modo geral nossa cidade está abandonada. Quem não cumpre com a população não merece reeleição!!! E ainda mete só gente dele nas diretorias das escolas para assombrar os professores
 
Clebe PL em 26/04/2016 11:22:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions