A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

25/09/2013 09:44

Profissionais podem ir à Justiça para receber valor pago por Mais Médicos

Aline dos Santos
Médicos já protestaram contra programa e, agora, devem cobrar equiparação salarial. (Foto: Marcos Ermínio)Médicos já protestaram contra programa e, agora, devem cobrar equiparação salarial. (Foto: Marcos Ermínio)

A diferença de remuneração entre os profissionais do programa “Mais Médicos” e os que já atuam no PSF (Programa de Saúde da Família) deve ir parar na Justiça. Enquanto o médico selecionado pelo governo federal recebe R$ 10 mil, a remuneração dos que já trabalham para a Prefeitura de Campo Grande pode chegar a R$ 8 mil. Para a segunda categoria, o salário-base é de R$ 4.700.

Para João Batista, da diretoria do SinMed/MS (Sindicato dos Médicos), a disparidade entre as remunerações vai levar a ação judicial para equiparar os salários. “Isso é resultado de tomar ume medida unilateral, baseada em lei provisória, fora de qualquer negociação”, afirma.

Outro grupo que pode cobrar equiparação é o dos médicos-residentes. “Cuja remuneração é bem menor de R$ 10 mil”, afirma o diretor.

Desde o lançamento do projeto, as entidades de classe do Estado se posicionaram contra o “Mais Médicos”. Para elas, falta estrutura, não profissionais.

Na primeira fase, 45 municípios de Mato Grosso do Sul solicitaram 217 médicos para atuarem nas unidades básicas de Saúde. Mas só cinco cidades contempladas: Campo Grande, Caracol, Corumbá, Ponta Porã e Sete Quedas.No Estado, são 4.500 médicos, sendo a metade na Capital.

Mantendo o tom de crítica, o diretor compara o regime de trabalho dos profissionais selecionados ao da escravidão. “Não permite o deslocamento dos médicos, beira ao trabalho escravo”, diz.

Além do salário de R$ 10 mil, o médico selecionado pelo programa terá direito a auxílio de despesa e alimentação.

CRM/MS analisa pedido de dois médicos estrangeiros no Estado
O CRM/MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) recebeu o pedido de duas médicas estrangeiras, que vieram trabalhar no Estado por meio...
MS pode receber 26 médicos cubanos ainda neste ano
Em Mato Grosso do Sul, 16 cidades se inscreveram e desejam contar com o trabalho de médicos cubanos. Os municípios tentam suprir a demanda de 26 vaga...


Esses médicos estão de sacanagem,esses dias mesmo uma criança morreu porque não foi atendida na maternidade cândido mariano,boa parte recebem e nem aparecem nos hospitais,e nos posto de saúde,o Brasil precisa sim de mais médicos,se os que estão aqui não querem trabalhar,tem que trazer os de fora sem duvida,e olha coisa enquanto vcs estão reclamando tem um monte de paciente precisando de atendimento.
 
Alex Dourado em 25/09/2013 16:45:59
Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza..., é o que está consagrado em nossa Constituição da República, Art. 5º caput. É entrar na justiça que o Juiz ou Tribunal homologará o pedido porque tem amparo legal. O PT está tentando transformar o Brasil num socialismo cubano ou venezuelano. Estamos atento! Aqui no Brasil não deixaremos isto ocorrer! O povo brasileiro lutará com unhas e dentes, custe o que custar!. Faremos o que for preciso para manter nossa constituição acima dos caprichos petistas.
 
ademir gomes em 25/09/2013 16:39:58
Por que não reividicam também a equiparação de carga horária, pelo que vemos todos os dias nos jornais, os médicos dos postos não cumprem nem quatro horas por dia, afinal, chegam oito ou nove horas da manhã, atendem no máximo até dez e meia e "vazam". E no interior, os que estão de plantão nos hospitais ficam em casa, só se deslocam pra lá se houver alguma emergência quando são comunicados por telefone, e isso eu mesmo presenciei.
 
Mathias Hanns em 25/09/2013 14:48:30
QUEREM FAZER PROTESTO,FAÇAM ATENDENDO MAIS PACIENTES,DANDO MAIS ATENÇÃO NA HORA DA CONSULTA,ESSA CATEGORIA SE ACHAM OS SUPERIORES,EU NUNCA VI UM MÉDICO FAZENDO TRABALHO SOCIAL PRINCIPALMENTE ESSES RECÉM FORMADOS.
 
marcos cesar em 25/09/2013 14:03:05
Estão insatisfeitos?! Peçam a conta! Assim virão mais médicos estrangeiros...
 
JESSICA MACHADO em 25/09/2013 13:38:31
Os médicos só querem o dinheiro, deixam crianças morrerem sem um atendimento....
 
João Paulo Aguilera de Paula em 25/09/2013 13:25:07
Que dózinha desses médicos. Tão tudo passando fome, a casa ta caindo aos pedaços, o carro é de 94... tsc tsc tsc
 
Thiego Pacheco em 25/09/2013 13:20:53
Infelizmente o povo é muito invejoso. se um ganha mais e faz menas coisa ele quer ganhar mais e fala que trabalha mais.............
 
marcio dias em 25/09/2013 12:58:41
Se eles querem salários iguais..pq não participam do programa? É muito simples..Basta irem pras periferias e municípios remotos, e terão todos os benefícios que o governo já os ofereceu e que eles recusaram...
 
Tércio Rocha em 25/09/2013 12:56:10
Qual o problema de não ter equiparação salarial? Ocorre com TODOS os profissionais. Um motorista de um tribunal da justiça recebe quase o triplo de um motorista do executivo. Um engenheiro com doutorado, numa universidade federal ganha metade que o mesmo profissional no Inmetro. Um bacharel em direito ganha muito menos na defensoria publica que aquele mesmo bacharel em direito trabalhando num forum como juiz. Sem falar que a remuneração no setor privado pode ser bem diferente (para mais ou para menos) do que no serviço publico. Se não gostar, então inscreve se no programa e muda de emprego. Ah, mas não gosta de trabalhar no interior? Bom, é exatamente por alguns lugares ser menos atraentes para trabalhar, que naquele lugar se deve pagar mais: para atrair alguém para trabalhar la.
 
Marcos da Silva em 25/09/2013 11:16:55
ENGRAÇADO. ESTES MÉDICOS QUE ESTÃO SOLICITANDO EQUIPARAÇÃO SALARIAL NÃO QUIZ SE INSCREVER NO PROGRAMA MAIS MEDICOS POR SER PRA CIDADES DO INTERIOR OU BAIRROS DA PERIFERIA. ENTAO MEUS AMIGOS, TOMEM VERGONHA NA CARA E FIQUEM QUIETINHOS. TOMARA QUE A JUSTIÇA NÃO DE GANHO DE CAUSA PRA ESTES MÉDICOS "TÃO DEDICADOS".
 
valter martins em 25/09/2013 10:08:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions