A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Agosto de 2019

06/08/2019 11:25

Repasse volta a atrasar e pode comprometer obra na Ernesto Geisel

Aproximadamente R$ 2 milhões que deveriam ser enviados em julho ainda não chegaram nos cofres da prefeitura

Jones Mário e Fernanda Palheta
Prefeitura planeja entregar parte das obras no aniversário de 120 anos de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)Prefeitura planeja entregar parte das obras no aniversário de 120 anos de Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

O governo federal voltou a atrasar repasse para obra de revitalização das margens do Rio Anhanduí, na Avenida Ernesto Geisel, em Campo Grande. Aproximadamente R$ 2 milhões deveriam ser enviados em julho, mas, segundo o titular da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Rudi Fiorese, o montante ainda não chegou.

“O valor é referente aos serviços que foram executados em junho. Pode comprometer a obra, porque as empresas têm limitações em suas capacidades financeiras”, disse o secretário hoje, durante lançamento do portal Mais Obras, no Paço Municipal.

Ainda de acordo com Fiorese, o MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional) repassou R$ 1,5 milhão em junho e R$ 3,5 milhões em julho. Os recursos federais são utilizados para pagar os serviços já executados pela empreiteira. Os fiscais da Sisep fazem a medição da obra todo mês. O levantamento é enviado para a CEF (Caixa Econômica Federal), que busca o recurso no MDR. Por sua vez, o ministério é responsável pelo repasse à prefeitura.

Em julho, diante de atrasos, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) chegou a dizer que os serviços parariam caso os repasses não fossem regularizados. A administração municipal quer inaugurar parte da intervenção no aniversário de 120 anos de Campo Grande, no próximo dia 26.

Obras - Orçadas em cerca de R$ 48 milhões, as obras de revitalização nas margens do Rio Anhanduí começaram em abril de 2018 e fazem parte de um conjunto de ações para os bairros Marcos Roberto, Jockey Clube, Jardim Paulista e Vila Progresso. No fim de julho, contratos com a empresa responsável por dois lotes de serviço, a Dreno Construções, receberam aditivos de R$ 4 milhões. O total agora passa a R$ 52 milhões.

Estão previstas intervenções para recompor as margens do rio, com trechos em gabião e outras de placas de concreto; urbanização; abertura de uma ciclovia paralela ao canal; bocas de lobo das ruas para captar a enxurrada que desce das ruas laterais e recapeamento das duas pistas da Avenida Ernesto Geisel, em extensão de 4,8 quilômetros.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions