ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SÁBADO  20    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Saga para fazer B.O "frustra" chances de vítima de golpe recuperar dinheiro

Ela perdeu R$ 9 mil e instabilidade no sistema para registro de ocorrências torna a situação frustrante

Por Kamila Alcântara | 02/04/2024 18:45
Página inicial do sistema SIGO onde as ocorrências são registradas (Foto: Henrique Kawaminami)
Página inicial do sistema SIGO onde as ocorrências são registradas (Foto: Henrique Kawaminami)

“É muito frustrante ser contribuinte e não ter o atendimento”, desabafa uma consultora pública, de 69 anos, vítima de estelionato e que vai para o terceiro dia tentando registrar o caso em alguma das delegacias de Campo Grande. Ela é mais uma das pessoas prejudicadas pela instabilidade no Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional) da Polícia Civil, onde são cadastrados os boletins de ocorrência em Mato Grosso do Sul.

Ao Campo Grande News, a consultora conta que recebeu uma ligação e, do outro lado da linha, alguém passou informações muito específicas sobre sua conta bancária e agência. Eram criminosos, que colocaram em prática um golpe e conseguiram concluir uma compra no valor de R$ 9 mil.

“Eu fui ingênua, mas a conversa e informações pareciam do banco. Eu contestei no banco verdadeiro, mas eles disseram que a compra foi efetuada com fornecimento de senha, e não foi! O caminho foi registrar o boletim de ocorrência. Aí começou outra maratona”, disse a vítima.

Na segunda-feira (1º), ela foi até a 5ª Delegacia de Polícia Civil, por volta das 16h, mas uma pessoa estava desde as 13h tentando terminar o seu caso e outras seis esperavam, então dirigiu até a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, onde a demora estava igual e desistiu. Hoje foi após o almoço e o sistema estava ainda mais instável e lento.

“No momento que a pessoa chega na delegacia já informam que o sistema tá lento. O que me revolta é que eu tenho carro, consigo retornar mais vezes, mas quem mora longe e depende de transporte público? E as são mais pobres ou mulheres que sofreram violência doméstica? É caótico, é triste ser contribuinte e não ter o atendimento público”, conclui.

Nesta segunda-feira (1º), a assessoria de imprensa da Polícia Civil confirmou a instabilidade no sistema e que os responsáveis já estão tentando restabelecer os serviços. "A Superintendência de Tecnologia da Informação/STI em ação conjunta com a COMPNET está realizando ações de monitoramento da aplicação e manutenção na infraestrutura de hospedagem do sistema SIGO, buscando a solução dos problemas de performance", escreveu em nota.

Direto das ruas - A reclamação chegou pelo Direto das Ruas, o canal de interação dos leitores com o Campo Grande News. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563.

 Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos sejam feitos com o celular na posição horizontal. Receba as principais notícias pelo celular.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias