A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/10/2015 07:53

Solurb para coleta de lixo hospitalar e suspensão atinge 100% do serviço

Aline dos Santos
Coleta de lixo domiciliar está suspensa desde segunda-feira. (Foto: Gerson Walber)Coleta de lixo domiciliar está suspensa desde segunda-feira. (Foto: Gerson Walber)

O consórcio CG Solurb vai interromper a partir de hoje a coleta do lixo hospitalar em Campo Grande. A interrupção de todos os serviços foi divulgada pela empresa em nota. A coleta do lixo domiciliar estava reduzida desde quinta-feira e foi totalmente suspensa na segunda-feira. A produção diária do lixo doméstico é de 800 toneladas na Capital.

Conforme o Steac (Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação), três unidades tiveram a energia cortada por falta de pagamento. Questionada sobre a falta de luz, a empresa não se manifestou sobre essa situação.

A nota cita que há dois caminhos para a normalização dos serviços. O primeiro é que a prefeitura pague parte da dívida em atraso: R$ 25 milhões, A segunda hipótese é que a Justiça libere valores bloqueados do município referente a repasses de FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços). Já são R$ 4 milhões bloqueados.

No escuro - Estão sem luz a unidade da avenida Gunter Hans, que concentra coleta do lixo domiciliar e hospitalar; a base da avenida Brilhante, responsável pelos serviços de varrição e correlatos (pintura de meio-fio, limpeza de boca de lobo); e a unidade do aterro sanitário.

O consórcio acumula dívidas, como contas do diesel e leasing (espécie de arrendamento) dos caminhões. No mês passado, os funcionários fizeram greve entre os dias 9 e 18 por falta de pagamento. Na ocasião, decisões judiciais proibiram a suspensão da coleta, sob pena de multa.

Em outubro, os salário só foi pago após paralisação. Desde então, o pagamento da folha e benefícios dos 1.080 trabalhadores é feito pela prefeitura por meio de depósito em juízo.

Em setembro, o prefeito Alcides Bernal (PP) suspendeu por 90 dias todos os pagamentos de obras, fornecedores e prestadores de serviço.



Que bom que o Bernal voltou, só tá fazendo coisas boas pela cidade.

clap clap clap
 
Pensativo em 21/10/2015 13:02:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions