A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/11/2015 11:45

Temporal causa estragos em toda cidade e região central é mais afetada

Viviane Oliveira, Mariana Rodrigues e Luana Rodrigues
Árvore de grande porte caiu e é retirada pelos bombeiros (Foto: Marcos Ermínio)Árvore de grande porte caiu e é retirada pelos bombeiros (Foto: Marcos Ermínio)

O temporal desta manhã com ventos de 52 km/h provocou estragos em toda a cidade, mas a região central foi a mais afetada, conforme a Defesa Civil. Várias árvores caíram em vias públicas e semáforos foram desligados por falta de energia. A Agetran (Agência Municipal de Trânsito) enviou equipes para pontos de maior movimento, como por exemplo, na Bahia com Afonso Pena.

Na Rua Nova Era, próximo a Uniderp, e na Fernando Corrêa da Costa com a Ricardo Brandão, árvores e galhos obstruíram parte das vias. Semáforo da Rua 15 de Novembro com a Paraíba ficou pendurado e a fiação elétrica sobre a via.

Nos altos da Avenida Afonso Pena, várias placas de publicidades foram arrancadas e uma lona do Londre Parque danificada pela força do vento. Alguns brinquedos do parque de diversão saíram do lugar, mas não houve grandes prejuízos afirmou um funcionário, que pediu para não ser identificado.

Tapumes do Aquário do Pantanal caíram e um depósito de ferramentas teve o telhado danificado. “A Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos de Mato Grosso do Sul) já foi comunicada para fazer reparos. Ninguém ficou ferido no local”, informou o segurança da obra.

Cerca de 60 árvores caíram em vários bairros da Capital (Foto: Marcos Ermínio)Cerca de 60 árvores caíram em vários bairros da Capital (Foto: Marcos Ermínio)

A chuva também deixou vários órgãos públicos sem energia elétrica, como o Procon, na Rua 13 de Junho. Por lá, o atendimento foi suspenso temporariamente até que a luz se restabeleça por completo, já que em alguns bairros ela está oscilando.

Ainda não há previsão de retorno da energia elétrica no prédio onde funciona o Procon. As chuvas já ocasionaram, segundo informações da Defesa Civil, a queda de pelo menos 60 árvores, contando com galhos, e cinco casas destelhadas nas primeiras horas do dia devido aos ventos que chegaram 52 km/h. 

Também o cartório de registro de imóveis na Rua Joaquim Murtinho não abrirá ao público nesta sexta-feira devido à falta de energia provocada por uma árvore que caiu ao lado do prédio, atingindo a fiação da rua. Várias escolas também dispensaram os alunos. Conforme o vice-diretor do Colégio Mace, Wilson Buzinaro, os alunos foram dispensados, porque três transformadores tinham estourado e não havia previsão de volta. Porém, a energia já voltou e na parte da tarde terá aula normal.

Na Rua Barão da Torre, em frente à Praça Boliviana, no Bairro Santa Fé, parte de uma sibipiruna caiu em cima da varanda da dona de casa Meire Vila Coelho, 72 anos. Ela contou que acordou cedo para fazer caminhada, quando o temporal começou. “Foi um milagre a árvore não ter atingido o telhado e o carro”, diz. Um trailler, na Joaquim Murtinho, no Bairro Noroeste, também foi danificado por uma árvore. Por sorte não havia ninguém no local. 

No bairro Taquarussu, duas árvores de grande porte caíram em cima da varanda de um bar localizado na avenida Europa com a Brigadeiro Machado. O Corpo de Bombeiros já está no local para fazer o corte.

Na rua dona Otília Barcelos, uma sibipiruna de aproximadamente 12 metros caiu em cima de uma casa, destruindo a parte da frente e a sala. Almires Dorneles, 44, contou que estava na sala com o filho de 4 anos, assistindo TV quando sentiu o baque. "Achei até que fosse um terremoto. Sai desesperado para fora e vi que era a árvore", diz

Ele contou que há um ano foi à prefeitura pedir remoção da árvore, mas não obteve resposta. "O que sobrou agora é o prejuízo. Mas a minha preocupação é que a casa seja interditada pela defesa Civil, porque a estrutura ficou bastante abalada". Ele mora com a esposa e dois filhos. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions