A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/01/2011 09:06

Temporal arrebenta obras no córrego Anhanduizinho

Fernanda França e Ana Maria Assis

Secretário de Obras diz que este foi o lugar mais afetado

Margem do córrego desbarrancou com chuva de ontem. (Foto: Simão Nogueira)Margem do córrego desbarrancou com chuva de ontem. (Foto: Simão Nogueira)

O temporal que caiu por cerca de duas horas ontem em Campo Grande arrebentou boa parte das obras de contenção que estavam sendo feitas no córrego Anhanduizinho, região sul de Campo Grande.

De acordo com o secretário de Obras do município, João Antônio de Marco, sem dúvidas este foi o ponto que mais sofreu estragos com a força das águas.

Ali, estava sendo construído um muro de contenção, justamente para segurar a força da água. “O Anhanduizinho sem dúvida foi o ponto que mais sofreu danos. A chuva levou não só parte da obra que estava sendo feita, mas benfeitorias que já existiam, como luminárias”, detalhou o secretário.

A ponte que estava sendo construída em frente ao shopping Norte Sul Plaza iria ser entregue nos próximos dias, mas com a chuva de ontem não será mais possível cumprir prazo.

Segundo o secretário João Antônio de Marco, as obras no Anhanduizinho estão estimadas em R$ 5 milhões.

“Ele tem uma característica peculiar, toda a água de Campo Grande corre pra ele, por isso não segurou a força”, avaliou.

No local, operários trabalham para remover as cinco árvores que caíram na beira do córrego. Uma empresa terceirizada foi contratada pela prefeitura para fazer este serviço.

A queda de árvores aconteceu especificamente no trecho entre a rua Bom Sucesso e a avenida Salgado Filho.

Segundo Valdeir Antonio dos Santos, de 35 anos, que trabalha no local, operários atuaram ontem até 21h retirando árvores em vários pontos da cidade.

O operário Jacinto Eleodoro Aparecido Espíndola, de 48 anos, que atuava na construção da barreira de concreto no córrego, avaliou que os desmoronamentos levaram “pelo menos metade do serviço”.

Percorrendo os estragos

O secretário de Obras afirmou ao Campo Grande News que está percorrendo vários pontos afetados pela chuva desde o início da manhã.

Neste momento, ele está nas obras do Cabaça, onde houve muitos estragos, incluindo danos na rede de água e fibra ótica. Na avenida Rachid Neder, no bairro São Francisco, também houve grande destruição, e a força da água chegou a levantar parte do asfalto.

“Estamos com 10 equipes na rua trabalhando desde ontem, e visitando, inclusive, os pontos onde corriqueiramente há problemas quando chove”, explicou.

De Marco diz que ainda não tem condições de avaliar a amplitude dos estragos, pois ainda aguarda relatório oficial da Defesa Civil.



É curioso isso que acontece todo ano em Campo Grande, enrolam o ano inteiro nessas obras, pra justamente quando chegar na época das chuvas, vem a agua e leva tudo embora.
Concerteza tem prefeito, secretario de obras e empreiteiras que estão enriquecendo as custas das chuvas, agora eles terão de aprovar mais dinheiro pra reparar as cagadas, e em regime de urgencia, concerteza superfaturadas...
Porque os Trad não querem largar o osso né??
 
Fernando Veiga em 09/01/2011 01:25:22
Obra mesmo só em frente ao novo shopping né... Quem seguir adiante verá que o cenário é de verdadeiro horror. A obra que está localizada na avenida norte sul com a avenida manoel da costa lima encontra-se abandonada, ocasionando sérios riscos de acidentes graves uma vez que cada vez que chove cai mais um pedacinho da pista. Pista parcialmente interditada há mto tempo, só quem passa sempre por ali sabe do que estou falando. O setor de obras e engenharia da prefeitura deve rever seus conceitos, pois cidade em expansão é sinônimo de problemas urbanísticos!
 
Dhayse Clara em 07/01/2011 12:30:20
Não basta fazer avenidas bonitas em Campo Grande, ha de se analizar o impacto ambiental que elas vão causar. Mas a Prefeitura é culpada em grande parte: Ruas asfaltadas sem a devida captação de agua pluvial; autorização de lotes com tamanhos que mal cabe a construção de uma kitinet, onde depois o dono concreta tudo não deixando area permeavel, enfim eles nos enganam, são reeleitos e o prejuizo é de quem não pode morar em coberturas protegido de tudo. Eles podem.
 
Valter Oliveira em 07/01/2011 12:24:04
Acompanho essa obra há algum tempo, e vi a quantidade de homens, concreto e, é claro, dinheiro do povo investido ali. A conclusão a que chego é, de que tudo foi mal feito. Vergonha para um prefeito que diz ganhar prêmios Brasil à fora. Desse jeito até eu ganho!
 
adalberto rebelo em 07/01/2011 11:38:59
As autoridades sempre culpam a chuva pelos estragos ocorridos na capital.
Na verdade é a INCOMPETÊNCIA do Prefeito de Campo Grande e de seu Secretário de Obras.
São obras que não tem nenhum planejamento, feito de modo amadora e sem profissionalismo.
É o nosso dinheiro jogado fora literalmente.
 
Andre Lopes em 07/01/2011 11:38:17
Essa obra para qualquer leigo que passa todos os dias perto dessa obra, verificava que aquilo ali jamais iria suportar qualquer chuvinha, piorou uma chuva forte. No entroncamento da Manoel da Costa Lima com a Norte-Sul as laterais do córrego eram com um muro e esse mesmo muro estava sendo segurado com vigas é obvil que aquilo ali iria literalmente por água a baixo, sem contar que no ano de 2010 nenhum funcionário foi visto se quer passando por perto da obra,quisar trabalhando na obra. Digo isso com toda vivencia de quem mora aqui ao lado desse local.
 
Ana Maria em 07/01/2011 11:14:07
Só uma pergunta; Porquê as obras são realizadas na época das chuvas, e não na estiagem? por exemplo, esta no pátio do shopping começou no 2º semestre de 2010 (setembro) Porquê? se todos sabemos que dezembro chove demais e ana estiagem ficamos até 90 dias sem chuvas.
 
Eduardo de Almeida em 07/01/2011 10:56:26
Mais dinheiro indo água a baixo, faz mais de 10 anos que a prefeitura vem investindo só nesse trecho entre o shopping e o Guanandizão, dá até para calcular os minhões que esse corrego já levou.

Na frente do Guanandizão os dois lados da avenida tem obras paradas a mais de 5 anos, pois a prefeitura não dá conta de resolver e sempre faz essa porcaria de obra que não suporta chuva.

O dinheiro que esse corrego e as empreiteiras levaram dava para fazer muita coisa para resolver isso. Saiu da prefeitura o André, está saindo o Nelsinho e vai entrar outro que não vai resolver isso tão cedo.
 
Marcelo Miranda em 07/01/2011 10:39:19
Isso tudo está virando um saco sem fundo de dinheiro
 
Sandro Lima em 07/01/2011 09:42:25
Do jeito que esta indo, em breve vamos ficar sem pista na Norte Sul Bairro / Centro proximo ao Guanandizão, só da para passar um veiculo na pista e com muito cuidado, antes que um mal aconteça não seria melhor interditar? ta feio acoisa por lá!
 
José Arantes em 07/01/2011 09:34:43
Por que nosso premiado prefeito não autoriza a continuação da canalização do córrego, que termina logo após a Avenida Salgado Filho? Faça algo que solucione esse problema em definitivo Senhor Prefeito. O dinheiro do contribuinte não pode ir assim literalmente por água abaixo.
 
Paulo Douglas em 07/01/2011 04:42:51
Campo Grande, a cidade com 111 anos, parece que está preocupada em manter as aparências e se esquece da parte que ninguém ve, esgoto e drenagem urbana.
As obras em torno do Shopping CGR vão minimizar o problema, entretanto não irá resolve-lo. A prefeitura faz pouco caso da vida urbana, as cidades existem para trazerem benefícios para a vida do ser humano, o seu bem estar tem que ser aliado ao progresso. Necessitamos de uma politíca municipal mais ativa e responsável.
 
Robervan Alves de Araujo em 07/01/2011 01:23:13
Impressionante é se avaliarmos a atuação politica passada, quando foi canalizado o Maracajú, Matogrossso, era época que o governo não tinha tanto recursos como hoje, e mais o corrego que percorre o centro (ernesto geisel) com estrutura que suporta, porque hoje com recursos suficiente para continuar aquela enstrutura gastão milhoes para colocar uns ferrinhos de trilho de trem + uma terra fofa + um gramado bonito. Resumindo tenho acompanhado obras desse corrego desde 1997, me diga de lá pra cá quanto a politica gastou????
 
Jhonnatan Cabral Nogueira em 07/01/2011 01:04:52
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions