A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

29/06/2012 20:57

Testemunhas do caso Rayane são ouvidas e réu interrogado nesta sexta

Nyelder Rodrigues

Foram ouvidas nesta sexta-feira (29) nove testemunhas da morte Rayane de Amorim Piccelli Pereira, de 6 anos, que foi atropelada no dia 28 de fevereiro, no bairro Tarsila do Amaral, em Campo Grande. O juiz Alexandre Ito garantiu que a decisão sobre o andamento do processo acontece no mês de julho.

A menina foi atropelada propositalmente pelo traficante Magno Henrique Martins. Ele fugia de equipes da Polícia Civil em uma motocicleta, enquanto a criança voltava da escola. Na denúncia do Ministério Público, o motivo do atropelamento foi torpe, pois ele ocorreu motivado pela fuga, além de ter se repetido instantes depois, caracterizando também crueldade.

Além das testemunhas ouvidas, o Magno também foi interrogado durante a audiência e afirmou que, momentos antes do crime acontecer, estava na casa da irmã e saiu para buscar seus dois filhos no colégio, quando percebeu que estava sendo perseguido por um carro preto que, segundo ele, não teria identificação da Polícia Civil.

Com isso, o acusado diz que os policiais atiraram para cima, mas continuou fugindo. Em seguida, ele afirma ter visto as crianças e que tentou desviar, mas por conta de um buraco na rua sem asfalto, ele não conseguiu.

Ainda de acordo com o réu, os policiais continuaram atirando e ele só parou a motocicleta quando foi fechado por um ônibus e teve seu pneu acertado por um dos disparos. Ele também confessou não ter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e que, apesar de alegar que ele estava indo buscar seus filhos no colégio, o não tinha capacete para passageiros.

Duas testemunhas de defesa não foram ouvidas por desistência do defensor do réu. Já a criança que estava junto com Rayane no acidente foi dispensada pelo Ministério Público, com o objetivo de preservá-la.

Ao final da audiência, o juiz responsável pelo caso, Alexandre Ito, disse que vai aguardar as alegações finais das partes por escrito e garante que o processo já está pronto para ser decidido se vai a Júri ou não, não havendo mais a necessidade de realizar audiências.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions