ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 21º

Capital

TJ pretende gastar quase meio milhão com decoração de Natal

Após decidir comprar uniformes, reformar gabinete e trocar móveis, TJ separou R$ 486 mil para enfeites

Por Anahi Zurutuza | 01/10/2021 15:19
Presente debaixo de árvores de Natal do Pacijus (Programa de Ajuda à Criança e ao Idoso do TJMS) em 2017 (Foto: TJMS/Divulgação)
Presente debaixo de árvores de Natal do Pacijus (Programa de Ajuda à Criança e ao Idoso do TJMS) em 2017 (Foto: TJMS/Divulgação)

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul já está planejando o fim do ano e pretende gastar quase meio milhão em decoração de Natal. Nesta semana, o Judiciário estadual publicou no Diário Oficial aviso de abertura de licitação para contratar empresa que ficará responsável pela montagem e desmontagem das luzes e ornamentos em sete prédios do TJ no Estado.

A concorrência será feita por meio de pregão eletrônico, uma espécie de leilão. Vence a empresa que oferecer o menor preço, mas o Tribunal separou R$ 486.984,24 do orçamento para investir nos enfeites natalinos, conforme o edital.

A empresa terá de montar a decoração até o dia 15 de novembro e desmontar entre os dias 7 e 21 de janeiro. Ainda de acordo com o edital, serão decorados os prédios da Secretaria do TJ e Gabinete dos Desembargadores, ambos no Parque dos Poderes, do Fórum de Campo Grande, do Cijus (Centro Integrado de Justiça) e ainda dos fóruns de Dourados, Três Lagoas e Corumbá.

Gastos supérfluos – Desde que foi empossado presidente do Tribunal de Justiça, em janeiro deste ano, o Carlos Eduardo Contar implantou “clima de mudança” no Judiciário sul-mato-grossense. Volta a meia, o nome do desembargador é lembrado, não só por posturas polêmicas, mas também por implantar gastos considerados supérfluos, a começar pela pretensão de “padronizar o vestuário” dos servidores.

Ainda em janeiro, seu segundo dia no gabinete da presidência, Contar criou comissão para pensar em como fazer funcionários de quatro setores trabalharem uniformizados.

Em maio, o TJMS lançou edital para o registro de preços de 882 peças, entre camisa masculina de manga longa, camisa feminina, blusa social feminina, com gola padre, blazer e calça para homens, blazer e calça femininos, e vestido.

Segundo descrito, o procedimento licitatório é para atender “futura e eventual aquisição de vestuário feminino e masculino, com serviço de ajuste, para utilização como uniforme dos servidores”.

O comandante do Judiciário estadual também decidiu reformar seu espaço de trabalho. A obra na Ala da Presidência foi orçada inicialmente em R$ 277.472,74, mas com aditivos, um deles para incluir pedra de mármore carrara, mais requintado que o granito, em dois novos banheiros, vai custar R$ 379.421,35.

Ainda para a Presidência, foram gastos R$ 22.456 mil na aquisição de 4 móveis “chiques”: escrivaninha clássica em madeira maciça, poltrona king em madeira nobre, mesa auxiliar estilo Luis XV e sofá Chesterfield de 3 lugares revestido em linho cor cru.

A última compra que chamou a atenção foi a de medalhas para homenagear o Judiciário. O presidente também registrou em Diário Oficial a pretensão de gastar até R$ 1.149.000,00 com as honrarias.

O Campo Grande News solicitou ao Tribunal de Justiça mais detalhes sobre a previsão de gastar quase meio milhão com decoração natalina, que não se manifestou até o fechamento da reportagem.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário