A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/02/2013 17:53

Tomada pelo mato, praça é motivo de reclamação de vizinhos na Vila Palmira

Gabriel Neris e Adriel Mattos
Mato alto é uma das reclamações dos moradores da Vila Palmira (Fotos: Simão Nogueira)Mato alto é uma das reclamações dos moradores da Vila Palmira (Fotos: Simão Nogueira)
Moradores passam pela Praça da República do Paraguai, mas não se arriscam em ficar no localMoradores passam pela Praça da República do Paraguai, mas não se arriscam em ficar no local

Moradores da Vila Palmira, na região oeste de Campo Grande, reclamam da condição da Praça República do Paraguai, cujo nome oficial, Praça Tomas Bernal Urbieta, é uma homenagem ao pai do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP). O mato alto e o lixo espalhado pelo local impedem que seja utilizado para o lazer. Inaugurada em 2007, a última limpeza na praça foi no fim do ano passado.

O construtor João Rodrigues, de 53 anos, conta que a iluminação na praça não funciona há pelo menos cinco meses. Ele diz que já fazem oito meses desde a última manutenção e alguns vizinhos tiveram dengue por conta de focos do mosquito Aedes Aegypti.

João conta que um grupo de moradores foi formado para fazer o mutirão de limpeza e tentar manter a praça limpa. “A Prefeitura pede para a gente manter os terrenos limpos, mas a praça está abandonada”, reclama.

A comerciante Fátima de Jesus, de 59 anos, conta que uma vez por semana vai até à praça para recolher o lixo jogado no local. Dona Fátima diz que sua principal preocupação é com o estabelecimento comercial que fica próximo à praça.

“Eu tenho um bar, e me preocupo porque pode haver garrafas quebradas e me culparem”, explica dona Fátima.

Os moradores contam que durante a luz do dia, as pessoas passam pela praça, mas ninguém tem coragem de ficar no local. No período da noite, ninguém ousa passar pela praça.

O secretário Semy Ferraz, da Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), disse que “a prioridade da Prefeitura de Campo Grande é atender escolas e Ceinfs (Centros de Educação Infantil), mas que o local entrará na programação de execução da limpeza”.



A cidade toda está repleta de terrenos como esse. O principal problema das epidemias tanto de dengue quanto leishmaniose são os terrenos e residencias abandonadas, o pior é que as denuncias não fazem efeito, desde o ano passado protocolei na prefeitura uma reclamação a respeito de um terreno imenso cerca de uma quadra de puro mato e sujeira localizado bem no centro da cidade, próximo ao colégio Mace e nada foi feito até agora.
 
ROMILDO FAGUNDES em 12/02/2013 04:11:52
mas vai ver se algum dos frequentadores da praça, que são muitos, se interessam em pegar uma vassoura, uma enxada e trabalhar limpando um patrimonio que eles ajudaram a pagar??tem mais de 20 casas ao redor da praça e ficam todos reclamando do poder público.a praça do panamá nós, os moradores que limpamos sempre, não ficamos sentados esperando ou reclamando do poder público.fazemos um mutirão e limpamos e pronto.
 
Carlos Henrique em 11/02/2013 21:42:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions