ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Venda de carro motivou tiroteio que terminou com morte no Nova Lima

Rapaz que estava próximo foi atingido por bala perdida e está na Santa Casa.

Por Ricardo Campos Jr. e Rafael Ribeiro | 01/07/2017 14:33
Socorristas tentaram reanimar o militar por 46 minutos, sem sucesso. (Foto: Yarima Mecchi)
Socorristas tentaram reanimar o militar por 46 minutos, sem sucesso. (Foto: Yarima Mecchi)

O policial militar morto durante um tiroteio no bairro Nova Lima, na tarde deste sábado (1º), foi identificado como João Miguel Além Rocha, 50 anos. Ele foi baleado após discutir com um sargento do 9º Batalhão de Polícia Metropolitana, segundo testemunhas, por discordarem sobre a venda de um carro.

Ambos foram até a oficina onde o crime aconteceu porque o veículo em questão, um Nissan Tida, passaria por reparos. Não há informações sobre o envolvimento de cada um deles nas negociações e tampouco qual deles era o dono do automóvel.

Depois de matar o colega, o sargento fugiu e ainda não foi localizado. A identidade dele não foi informada. Socorristas tentaram reanimar o militar por 46 minutos, sem sucesso. Peritos, membros da Corregedoria da PM e policiais ainda estão no local.

Rocha tinha histórico de indisciplina. Ele já chegou a ser condenado por três anos de prisão por descumprir ordens de seus superiores.

Já Gustavo Oliveira Mendonça, 18 anos, que foi atingido acidentalmente na barriga durante o tiroteio, estava sentado em frente à bicicletaria do irmão, onde estava para visitá-lo.

A PM (Polícia Militar) está a procura do sargento suspeito de cometer o crime. A arma usada por Rocha foi apreendida. 

Matéria editada às 14h47 para acréscimo de informações. 

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário