ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Venda de filhotes de raça faz homem achar cão furtado há 5 anos

O homem que é dono do canil pediu o cachorro de volta e mais R$ 2 mil para o intermediador da venda

Por Mariana Rodrigues | 05/03/2021 08:05
O intermediador da venda se sentiu ameaçado pelo suposto dono do cachorro e registrou boletim de ocorrência por extorsão. (Foto: Paulo Francis)
O intermediador da venda se sentiu ameaçado pelo suposto dono do cachorro e registrou boletim de ocorrência por extorsão. (Foto: Paulo Francis)

Uma simples venda de cachorros da raça Pastor Alemão acabou virando caso de polícia na noite desta quinta-feira (4). Um homem procurou a Delegacia após intermediar a venda dos cachorros, o dono de um canil entrou em contato com ele e disse que o pai dos filhotes era seu cachorro que foi furtado há cinco anos, ele pediu o cachorro de volta e mais R$ 2 mil senão “iria resolver do jeito dele”.

Conforme informações policiais, o homem de 27 anos intermediou a venda dos filhotes de raça, com pedigree e documentos dos pais, para sua amiga. Ontem ele recebeu uma ligação do dono de um canil que informou ter conhecido uma das pessoas que comprou um filhote. O dono do canil disse que verificou a documentação e percebeu que um dos pais do filhote, o macho seria seu cachorro furtado há cinco anos por uma pessoa identificada como Juca.

O rapaz que intermediou a venda dos filhotes entrou em contato com a amiga e explicou a situação. Ela informou que o pai teria comprado o cachorro de uma pessoa identificada por Juca há aproximadamente cinco anos, mesma data em que o cachorro do dono do canil foi furtado e também a mesma pessoa apontada pelo furto, mas que eles não sabiam que o cachorro poderia ter sido furtado.

Ao repassar as informações para o dono do canil, o mesmo disse que queria o cachorro de volta mais o valor de R$ 2 mil, senão ele “iria resolver do jeito dele”, conforme informações do boletim de ocorrência.

A vítima se sentiu ameaçada com a forma que o dono do canil falou e registrou boletim de ocorrência por extorsão. Ele disse ainda que tentou ajudar o dono do canil a resolver o problema, mas ele recusou. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.



Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário