A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/08/2015 18:09

Consumo de água aumenta 15% em agosto por causa do clima quente e seco

Renata Volpe Haddad
Capital não corre risco de desabastecimento de água e central é observada 24 horas. (Foto: Divulgação)Capital não corre risco de desabastecimento de água e central é observada 24 horas. (Foto: Divulgação)

Em agosto, houve aumento de 15% no consumo de água em Campo Grande por causa do tempo seco e a Águas Guariroba está distribuindo 30 milhões de litros a mais por dia para garantir o abastecimento da cidade. Com esta diferença, seria suficiente para abastecer cerca de 180 mil pessoas.

Segundo o gestor de Operações da Águas Guariroba, Ronaldo Azambuja Batista, o sistema de abastecimento de água da Capital está planejado para atender a população mesmo com o aumento no consumo e não há risco de desabastecimento. “Produzimos em média 201 milhões de litros de água para abastecer a cidade por dia. Este mês, a distribuição chegou a 234 milhões de litros por dia”, afirma.

O abastecimento de água da cidade é feito através de duas captações superficiais, nas represas dos córregos Guariroba e Lageado, além de 150 poços profundos – 10 deles do Aquífero Guarani. O sistema é automatizado e monitorado em tempo real no CCO (Centro de Controle Operacional), que funciona 24 horas por dia.

Por computadores e telões, técnicos podem acompanhar os níveis dos 104 reservatórios de água espalhados pelos bairros da cidade, controlar equipamentos a longa distância, detectar e resolver a maior parte dos problemas antes que a população sofra transtornos com a falta de água.

Como a tubulação é interligada, é possível remanejar a água em caso de manutenção de equipamentos ou conforme a necessidade de cada região.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions