A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

09/03/2016 14:05

Deputados aprovam projeto e fécula de mandioca passa a ser exigida na merenda

Mariana Rodrigues e Leonardo Rocha
Autor do projeto de lei, deputado Estadual Renato Câmara. (Foto: Assessoria/ALMS)Autor do projeto de lei, deputado Estadual Renato Câmara. (Foto: Assessoria/ALMS)

Na sessão desta quarta-feira (9), na Assembleia Legislativa, os parlamentares aprovaram em segunda votação, o Projeto de Lei de autoria do deputado estadual Renato Câmara (PMDB), que dispõe sobre o uso de 20% de fécula de mandioca em substituição ao trigo, na preparação de alimentos destinados a merenda escolar das escolas públicas estaduais.

O projeto considera como fécula, o amido de mandioca obtido por processo industrial ou artesanal em unidades familiares cadastradas na agricultura familiar.

Segundo o autor do projeto, essa é uma forma de contribuir e apoiar os produtores de mandioca de Mato Grosso do Sul. "Essa é uma forma de beneficiar os produtores do Estado. Muitas vezes o trigo usado para fazer os pães nem é produzido no Estado tem até que ser importado de outros países", comenta.

Câmara explica que quando os diretores das escolas forem fazer licitação da merenda, eles deverão exigir que seja usada 20% da fécula de mandioca na preparação desses alimentos.

"O local que for fornecer pães, por exemplo, já vai estar ciente que deverá usar a fécula na preparação. Desta forma não terá custos para o Governo, já que será uma exigência em edital e não precisará ser fiscalizada".

A mandioca é uma das bases para muitas famílias, caso seja aprovado, o projeto de lei vai incentivar o consumo do alimento que tem propriedades nutritivas e ainda auxiliar o mercado produtivo de Mato Grosso do Sul. O projeto de Lei segue agora para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions