A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/10/2013 09:08

Dono da boate comprou dois litros de gasolina para atear fogo em garota

Graziela Rezende
Beto, de verde, durante a reconstituição do assassinato (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)Beto, de verde, durante a reconstituição do assassinato (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

No trajeto para desovar o corpo de Viviane Rodrigues Matos, a garota de programa de 31 anos, morta, degolada e queimada no dia 6 de setembro, no Chácara dos Poderes, em Campo Grande, o dono da boate Paraíso, no Jardim Colúmbia, Fernando Augusto dos Reis Guimarães, 24 anos, e o amigo José Carlos da Silva, o Beto, 26 anos, pararam em um posto de combustíveis e compraram dois litros de gasolina para atear fogo na vítima.

Segundo o delegado Fábio Sampaio, responsável pelas investigações, as imagens que flagram o momento já estão em poder da Polícia. “É este o detalhe que estamos aguardando para finalizar o inquérito policial, já que as imagens estão em um HD apreendido no Posto Arara Azul e serão analisadas pela Polícia”, explica o delegado.

Já no local para deixar o corpo, os autores atearam fogo na vítima e acreditaram que jamais seriam descobertos. Eles cometeram a barbárie por volta das 4h30, sendo que uma hora depois já estavam em casa. Porém, às 6h30 a Polícia chegou ao local e apenas parte do corpo estava carbonizado, da cintura para cima.

“Estes e outros detalhes foram esclarecidos com a reconstituição. Outra dúvida que possuíamos, como o motivo de tanto sangue no local, foi esclarecido com o depoimento do Fernando, que apontou exatamente o local onde deu a facada, sendo na jugular”, explica o delegado Sampaio.

Além disso, até o dia 10 de outubro, o delegado diz que pretende confirmar ou não a participação de outras prostitutas no crime, já que presenciaram a agressão na boate e omitiram este detalhe à Polícia. “Elas podem responder por falso testemunho. Nada vai trazer a Viviane de volta, mas elucidamos o caso e todos os responsáveis serão penalizados pelo crime”, finaliza Sampaio

Impune – Fernando estava certo de que o assassinato da garota de programa ficaria impune. Tão convicto de que não seria descoberto, ele passou a colaborar com os policiais. Permitiu acesso irrestrito à boate, atendia todas as ligações e ainda prestou quatro depoimentos na 3ª DP.

Quando o delegado apresentou as evidências, Fernando afirmou: “Pensava que vocês não iam esclarecer nunca este crime, por isso não falei a verdade”. Ele acabou confessando o crime e a causa do assassinato. “Foi um crime brutal”, espantou-se o delegado. A bolsa de Viviane e a faca usada no crime também foram encontrados no percurso.



PARABÉNS A POLICIA, ÓTIMO TRABALHO.
 
SÂNGELA LIMA em 04/10/2013 15:45:01
Rosana Karina, qual a diferença se foi em garrafa pet, galão apropriado ou no tanque de um automóvel? Ela seria morta do mesmo! "Acorda Rosana Karina"!
 
João Dias em 04/10/2013 15:36:57
E depois de tudo isso a esposa do meliante ainda diz que não vai abandoná-lo! é pra acabar! se esses caras fizeram isso com tanta frieza quem garante que já não fizeram antes! ou que podem repetir a dose? que absurdo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Renata Oliveira em 04/10/2013 13:09:48
EU ACHO QUE SE AS OUTRAS MENINAS DENUNCIASSEM O CRIME CORRERIAM O RISCO DE SEREM MORTAS DA MESMA FORMA QUE VIVIANE.COMO DISSE O ASSASSINO; TINHA CERTEZA QUE NÃO SERIA DESCOBERTO.#SÓACHO#
 
maisa de almeida em 04/10/2013 12:26:19
Enquanto as penas forem brandas, os juízes condescendentes e o dinheiro um motivo de liberdade, os crimes vão continuar a ocorrer e sempre de maneira torpe.
Pena de morte ou mudança radical de nossas leis seriam as únicas maneiras de colocar ordem neste Pais.
E agora só falta os Direitos Humanos acharem que os "coitados" dos assassinos não merecem execração pública.
VERGONHA!!!
 
Jéssica Santos em 04/10/2013 11:28:59
Será que esse homicídio foi o primeiro?
 
Rubens Ferreira em 04/10/2013 10:55:13
Este tipo de crime deveria ser punido com pena de morte ou no minimo com prisão perpetua.
 
juvenil marques do vale em 04/10/2013 10:25:50
parece que estava proibido vender combustivel, em garrafas pet, ou similar, então cade as autoridades. acorda brasilllllll..
 
Rosana Karina em 04/10/2013 10:04:39
Prisão perpétua é pouco. Pena de morte seria o certo. Tirou a vida de uma pessoa, tem que ser banida da face da terra. Se tráfico de animal é inafiançável, porque a vida das pessoas ta valendo tão pouco.
 
Placida Barros em 04/10/2013 09:58:58
Neste ano que esta se encerrando, dá para contar quantas a nossa polícia civil não conseguiu solucionar um crime, sempre de maneira muito profissonal e competente, deu respostas rápidas a sociedade, quanto ao seu trabalho investigativo, mesmo diante da falta de estrutura e de pessoal (coisa essa que de maneira nenhuma é culpa deles), por isso, compartilho da seguinte opinião: Reestruturação de pessoal e equipamentos; salários dignos as suas respectivas responsabilidades é o mínimo que o governo deve oferecer a essa classe que esta sempre disposta a proteger e servir a sociedade.
 
Geovane Tiburcio de Souza em 04/10/2013 09:52:31
Deveria haver pena de morte no Brasil para crimes desse tipo. Que covardia, meu Deus. Estragaram suas vidas; três jovens: uma morta e dois na cadeia. Se os brasileiros continuarem a ser burros, quem vai trabalhar neste país?
Daqui alguns dias o governo vai ter que mudar o projeto,"minha casa, minha vida"; para "minha cadeia, minha vida".
 
Gilberto Ozuna em 04/10/2013 09:43:09
tem que ficar na cana por muitos anos tinha que existir perpetua no brasil.ai sim eles ia pensar muito em fazer coisa errada.
 
JOSE PEDRO em 04/10/2013 09:34:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions