A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/05/2016 11:10

Governador critica secretaria que vacinou fora dos grupos prioritários

Fernanda Mathias e Leonardo Rocha
Quem vacinou fora dos grupos prioritários tem de arcar com consequências, disse Reinaldo (Foto: Alcides Neto)Quem vacinou fora dos grupos prioritários tem de arcar com consequências, disse Reinaldo (Foto: Alcides Neto)

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), deu na manhã desta segunda-feira (23) um “puxão de orelha” em prefeituras que vacinaram contra a gripe fora dos grupos prioritários. Sem mencionar um município específico, repreendeu:

“Teve secretaria que não se atentou e resolveu vacinar todo mundo, então a vacina não dá. Está em falta. Não é o governo estadual que fabrica a vacina, infelizmente alguns municípios tiveram essa atitude e agora terão de arcar com isso”. A declaração foi feita durante entrega de doações aos municípios atingidos pelas chuvas na Sedast (Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho).

Na sexta-feira, 20, a Prefeitura da Capital informou que acionou o MPE (Ministério Público Estadual) e o MPF (Ministério Público Federal) por causa da falta de vacinas na rede pública contra a gripe causada pelo vírus H1N1. A alegação foi de que o Governo do Estado não forneceu todo o estoque necessário, informação desmentida pelo governo, que informa ter repassado 196 mil doses, oito mil acima do determinado pelo Ministério da Saúde.

“Estão empurrando o ônus a quem não tem. O Ministério da Saúde é que preconiza o grupo de risco, quem distribui a vacina é o Ministério, o governo apenas repassa aos municípios para cumprir o grupo de risco”. O secretário de Estado de Saúde, Nelson Tavares, reprovou, na semana passada, a estratégia da Prefeitura da Capital de promover a vacinação em supermercado e shoppings.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions