A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

27/01/2016 14:10

Governo finaliza decreto de emergência para agilizar ações contra dengue

Medida é para aquisição de tablets e viabilização de verbas de gratificação a agentes de endemias

Flávia Lima
Secretário Nelson Tavares (dir.) fala sobre projeto de combate à dengue para técnicos da Sala de Situação. (Foto:Divulgação)Secretário Nelson Tavares (dir.) fala sobre projeto de combate à dengue para técnicos da Sala de Situação. (Foto:Divulgação)

O secretário de Saúde de Mato Grosso do Sul, Nelson Tavares, disse que trabalha na finalização do decreto de emergência para agilizar ações de combate à dengue no Estado. Segundo ele, o documento, que vem sendo elaborado há quase duas semanas, deve ser publicado já nesta quinta-feira (28) para ajudar principalmente na aquisição de tablets a serem entregues a agentes de endemias que estão atuando no interior.

Assim como ocorreu no fim de dezembro, quando o projeto-piloto de enfrentamento da dengue foi lançado, os aparelhos seriam doados pela Receita Federal. Na época, foram doados 260 tablets para que os agentes possam informar, em tempo real, a situação da residência visitada e o número de focos encontrados no bairro.

Os equipamentos estão sendo utilizados pelos técnicos que vem atuando nas cinco primeiras cidades onde o projeto foi implantado. São elas: São Gabriel do Oeste, Bonito, Maracaju, Bataguassu e Costa Rica. A partir do GPS, os técnicos da Sala de Situação, organizada para monitorar as ações de combate e o avanço da dengue, podem verificar se as casas foram realmente visitadas, de acordo com aplicativo desenvolvido pelo governo.

Com a expansão do projeto para outros 11 municípios, houve falta de equipamento para distribuir entre os agentes. No entanto, Nelson Tavares afirma que o trabalho dos servidores não está sendo prejudicado, já que duas vezes ao dia eles utilizam notebooks para enviar os relatórios. "O pessoal da Sala de Situação continua tendo um panorama da situação desses locais porque a transmissão de dados continua sendo via internet", destaca.

Segundo o secretário, são necessários mais 4 mil tablets para que os agentes possam transmitir as informações em tempo real. "Muitos agentes estão transmitindo os dados através de seus aparelhos pessoais e smartphones, mostrando engajamento em prol do projeto", revela.

Nelson Tavares ressalta que técnicos da secretaria de Saúde estão avaliando os tablets que devem ser doados pela Receita Federal para verificar se obedecem a requisitos técnicos que suportem o programa de transmissão de dados do governo.

Com a publicação do decreto, a expectativa é resolver a questão em, no máximo, uma semana. "Caso o processo comece a demorar muito vou estudar a compra de pelo menos 300 aparelhos em caráter de emergência", afirma.

Ainda conforme o secretário, o decreto também fornecerá amparo legal para a gestão efetuar o pagamento da produtividade prometido a cinco mil agentes de endemias. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions