ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  28    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Governo oficializa promoção para 1,2 mil servidores da Polícia Civil

Edição suplementar do Diário Oficial relacionou 1.726 funcionários aptos a serem promovidos

Por Mayara Bueno e Anahi Zurutuza | 03/10/2018 11:33
Sede do Governo do Estado, no Parque dos Poderes, em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis).
Sede do Governo do Estado, no Parque dos Poderes, em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis).

O Governo de Mato Grosso do Sul listou 1.726 servidores da Polícia Civil que estão aptos a serem promovidos por tempo de serviço ou merecimento. A relação está em uma edição suplementar do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (dia 3).

Segundo o secretário de Administração e Desburocratização de MS, Édio Viegas, do total relacionado na edição de hoje, 1.200 servidores vão ser promovidos ainda este ano.

A publicação lista funcionários que ocupam cargos de delegado, escrivão e investigador da Polícia Civil e já é a versão final, já encerrada a fase de recursos.

Das vagas de promoção disponíveis, 80% vão para quem tem tempo de serviço, no caso de escrivão e investigador; 20% são destinadas para quem merece. Já no caso dos delegados, metade é por antiguidade e a outra por merecimento.

Esta segunda forma de promoção [merecimento] é feita por meio de análise das condições profissionais e pessoais do servidor, além de outros critérios objetivos. Por antiguidade, conta-se o período de ingresso na carreira.

"A gente cumpre o compromisso de garantir que não tenha nenhum servidor com promoção e progressões atrasadas", afirma. O titular não disse quanto as promoções vão impactar no orçamento estadual, mas afirma que o dinheiro já é previsto na Lei Orçamentária.

O aumento será processado na folha de novembro. Ou seja, a promoção sairá na folha salarial de dezembro, ainda segundo o secretário. Ele afirma que as promoções foi uma demanda dos sindicatos que representam as categorias. O restante dos relacionados hoje vai ser promovido no próximo ano.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário