ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUARTA  18    CAMPO GRANDE 15º

Cidades

Implantação do sistema de monitoramento na fronteira será debatido hoje

Por Zana Zaidan | 08/11/2013 13:40

O Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras) será tema de debate em audiência pública que acontece hoje (8) a partir das 18h30, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Esta é a segunda audiência sobre o assunto, e foi proposta pelo presidente da Comissão de Segurança Pública e Defesa Social da Casa, deputado estadual Cabo Almi (PT).

Conforme o parlamentar, o objetivo principal do debate é apresentar os resultados obtidos na primeira audiência pública que foi realizada no dia 8 de julho, também na Assembleia. E ainda, informar sobre a licitação e os recursos liberados para a implementação do projeto do projeto, que tem como finalidade a vigilância e a proteção das fronteiras terrestres brasileiras em uma faixa de cerca de 17 mil km de extensão que separa o Brasil de 11 países vizinhos e se estende por dez estados de 27% do território nacional.

Participam da audiência pública os senadores Delcídio do Amaral (PT-MS) e Pedro Taques (PDT-MT), o comandante do Comando Militar do Oeste (CMO), general de exército João Francisco Ferreira; o comandante do Centro de Comunicação e Guerra Eletrônica do Exército, general Antônio dos Santos Guerra; o gerente do Projeto Estratégico SISFRON, general João Roberto de Oliveira; o comandante da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada de Dourados, general Lourival Carvalho da Silva; o comandante da 18ª Brigada de Infantaria de Fronteira de Corumbá, general Pedro Paulo de Mello Braga e o presidente da Savis Tecnologia de Sistemas S.A., Marcus Tollendal.

O Sisfron é classificado como o maior sistema de vigilância de fronteiras em fase de implementação no planeta. O sistema foi elaborado entre 2010 e 2011 e será implantado por completo nos próximos dez anos. Custará cerca de R$ 12 bilhões. A primeira fase do sistema está sendo montada em Mato Grosso do Sul sob responsabilidade do Comando Militar do Oeste. Em Dourados, onde está sediada a 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, será implantado o projeto piloto.

Nos siga no Google Notícias