ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 31º

Interior

Acesso ao comércio deve ser proibido para quem não se vacinou contra covid

Medida pode ser implementada nos próximos dias, afirmou o prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP)

Por Adriano Fernandes | 30/07/2021 22:59
Prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP). (Foto: Wender Carbonari/Dourados News) 
Prefeito de Dourados, Alan Guedes (PP). (Foto: Wender Carbonari/Dourados News)

O acesso aos estabelecimentos comerciais de Dourados, segunda maior cidade do Estado, a 233 quilômetros da Capital, deve ser restringido apenas aos moradores que tomaram, pelo menos, uma dose da vacina contra a covid-19. A medida foi anunciada pelo prefeito da cidade, Alan Guedes (PP), ao portal Dourados News, no final desta tarde (30).

Ainda não foi definida a data de quando a medida deve ser implementada, mas a equipe técnica do Comitê de Gerenciamento de Crise do Coronavírus já está estudando essa possibilidade, segundo Guedes.

“É possível que no futuro, algumas atividades sejam limitadas apenas para quem tomou vacina. Serão esses locais com potencial maior de contaminação, como bares, restaurantes e saunas, com acesso apenas a quem for vacinado”, comentou. Com a proibição, a prefeitura de Dourados pretende incentivar que mais moradores se vacinem, especialmente, aqueles que duvidam da eficácia das vacinas e, por isso, têm deixado de se imunizar.

“Não podemos interferir no direito de ir e vir do cidadão, mas, a saúde é prioritária. O interesse coletivo se sobrepõe no particular”, disse. Até o final desta tarde, a Secretaria Municipal de Saúde de Dourados aplicou ao menos a dose 1 para 130 mil habitantes. “Aqui na cidade, só não vacinou até agora quem não quis, não faltou vacina”, completou o prefeito.

Neste sábado (31), não há previsão de vacinação no drive-thru do Dom Teodardo, em Dourados, porém, as doses foram distribuídas em três postos de saúde, Jardim Maracanã, Parque do Lago II e no Parque das Nações I. A vacinação nestes locais vai começar às 8h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário