A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

29/08/2016 13:30

Acusados de latrocínio são condenados a 56 anos de prisão

Adriano Fernandes
O crime ocorreu no dia 09 de março durante uma emboscada. (Foto: FolhaMs) O crime ocorreu no dia 09 de março durante uma emboscada. (Foto: FolhaMs)

Ingrid da Silva Suarez, de 23 anos, e Edgar Souza de Arruda, de 26, foram julgados e condenados pela morte do taxista Claudinei Guerreiro, de 60 anos, assassinado com golpes de faca durante uma emboscada no dia 09 de março deste ano, em Corumbá, cidade distante 419 quilômetros da Capital.

A pena é de 56 anos de detenção se somadas o tempo de prisão dos dois criminosos, a serem cumpridas em regime fechado e sem direito a recorrer da decisão em liberdade. De acordo como site FolhaPress, a decisão foi proferida no último dia 25 pelo juizado da 2ª Vara Criminal de Corumbá.

Os dois foram condenados por latrocínio (roubo seguido de morte), sendo que Edgar ficará preso por 26 anos e três meses por latrocínio. Já Ingrid foi condenada a pena máxima estipulada que é de 30 anos. Edgar ficará menos tempo preso por ter confessado o crime ao contrário de Indrid.

Crime – O Taxista Claudinei Guerreiro foi assassinado com uma facada no pescoço, durante um roubo no dia 09 de março ao atender o chamado de um suposto cliente. A corrida foi agendada um dia antes e ele teria de ir buscar uma gestante em uma endereço na cidade. Chegando ao local, ás margens de uma rodovia, o senhor foi rendido e morto. Os bandidos fugiram levando o taxi.

Edgar e Ingrid foram presos dez dias depois do crime, a caminho de Roboré, na Bolívia, enquanto aguardavam receber o restante do pagamento pela venda do táxi. Eles foram extraditados e entregues às autoridades policiais brasileiras. De acordo com as investigações o casal ainda teve o auxílio de um cidadão boliviano que seria parente de Ingrid, mas que não foi encontrado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions