ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  16    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Advogado preso por matar namorada quer anular laudos periciais

Alexandre França Pessoa, de 42 anos, está encarcerado em cela do Presídio Militar de Campo Grande

Por Adriano Fernandes | 23/07/2021 23:44
De camisa listrada, Alexandre França, principal suspeito do crime. (Foto: Jornal da Nova)
De camisa listrada, Alexandre França, principal suspeito do crime. (Foto: Jornal da Nova)

Principal suspeito de matar a namorada, o advogado Alexandre França Pessoa, de 42 anos, pediu a anulação dos laudos periciais sobre o crime. O corpo da vítima, Fernanda Daniele Santos, de 36 anos, foi encontrado no dia 29 de abril, por volta das 6h20, em plantação de milho perto da MS-276, entre Nova Andradina e Batayporã.

Segundo William Wagner Maksoud Machado, advogado de Alexandre, o método científico não foi realizado de maneira apropriada, trazendo dúvidas acerca da conclusão final dos laudos. “O que se tem de certeza é que não há nada que demonstre que o acusado tenha cometido o crime”, diz trecho do pedido. Alexandre Pessoa requer ainda a quebra do sigilo bancário da vítima. No pedido de liberdade a defesa de Alexandre pede impugnação de laudos como o pesquisa sanguínea, pesquisa de esperma, determinação de perfil genético e identidade de genética e exame de vistoria em veículo automotor.

Maksoud também listou 20 testemunhas no processo, indicadas por Alexandre. Entre as pessoas listadas pelo suspeito, há advogados, juiz de direito, empresários, político, policial militar e pessoas de várias categorias da cidade de Nova Andradina e Batayporã, conforme o site Jornal da Nova. Já o MPE (Ministério Público Estadual) indicou 13 pessoas, que são da família, amigos, empresário, entre outros. Dos treze, três estão no mesmo rol de testemunhas de Alexandre Pessoa.

Crime e prisão - Fernanda foi degolada e o corpo arrastado para o local onde foi encontrado. A principal suspeita da polícia é de que o crime tenha motivação passional, contudo, as circunstâncias do feminicídio ainda estão sendo apuradas. A polícia chegou até Alexandre depois de encontrar prints de conversas dele com Fernanda armazenadas no notebook da vítima.

Desde que foi preso, no dia 2 de maio, Alexandre passou mal duas vezes, precisou ser internado, mas retornou para a prisão. Ele está encarcerado em cela do Presídio Militar de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário