A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

12/08/2013 14:58

Além de responder por homofobia, pai pode ser proibido de voltar a ver filho

Graziela Rezende
Jovem ficou com ferimentos pelo corpo (Foto: Arquivo)Jovem ficou com ferimentos pelo corpo (Foto: Arquivo)

Além de ser indiciado por homofobia e tortura, o pecuarista que agrediu o filho de 16 anos, na madrugada do dia 29 de julho deste ano, em Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital, pode ser proibido pela Justiça de se reaproximar da vítima. O pedido da medida protetiva, segundo a polícia, foi feito pela mãe da vítima e aguarda o julgamento.

“Estamos aguardando a resposta do pedido, que poderá fazer com que o pai não tenha mais contato com a vítima e também os laudos dos exames de corpo e delito, que constatam as agressões no menino”, afirma o delegado Paulo Henrique Rosseto, responsável pelas investigações.

No decorrer do inquérito policial, o delegado diz que questionou o pecuarista sobre o motivo das agressões, porém ele “se reservou ao silêncio, ressaltando que somente irá falar em juízo”.

Já a mãe prestou depoimento e falou sobre a agressividade do pai, principalmente por conta da orientação sexual do menino, inclusive com socos, humilhações e ofensas pessoais, sempre dizendo que gay tem que apanhar mesmo. Em outras situações, a mãe já teria registrado ocorrência e com isso possui uma medida protetiva contra o acusado.

Violência - Conforme a Polícia Civil, ao descobrir que o filho é homossexual, o pai o agrediu e tentou tranca-lo em um quarto sem energia elétrica. Logo depois, os irmãos e a mãe do adolescente o levaram para a casa da avó.

No entanto, o pai foi atrás e o agrediu novamente, batendo a cabeça dele e falando que ele “estava com o demônio no corpo”. Durante o caminho até o hospital, o pecuarista ainda tentou jogar o filho do carro se ele não voltasse a "ser homem". 

Pecuarista é indiciado por homofobia após agredir e arrastar filho de 16 anos
Um pai foi indiciado pelo crime de homofobia após agredir e arrastar o filho, um adolescente de 16 anos, em Três Lagoas, a 331 quilômetros da Capital...
Homem é preso por comércio ilegal e 216 kg de pescado são apreendidos
Equipes da PMA (Polícia Militar Ambiental) e Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) prenderam em Anastácio - cidade localizada a 1...



EU COMO PAI NÃO SEI O QUE FARIA,NÃO POSSO JULGAR SÓ SEI QUE É TRISTE!!!
 
thiago coelho em 12/08/2013 17:50:28
Quanta brutalidade! Isso é horrível, esse agressor tem que pagar por essas barbáries!
 
JESSICA MACHADO em 12/08/2013 16:42:16
Pecuarista de tao acostumado a lidar com animais acabou se tornando um deles.....porque fazer isso com um filho .....nem animal faz !!!!!! mas a mão de Deus vai pesar sobre ele....pode esperar !!!!!!
 
ROGERIO LEONEL em 12/08/2013 15:44:16
Isto não é um Pai, isto é um Abestado! O Pai sim, era quem estava com o Demônio no corpo.
 
Luis Acordado em 12/08/2013 15:27:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions