ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Após chover em um dia o esperado para o mês, prefeitura decreta emergência

No decreto, a prefeitura ressaltou que foram verificados danos estruturais em vários pontos da cidade

Por Viviane Oliveira | 14/01/2021 08:00
Rua Quinze de Novembro, no Bairro Cristo Redentor, foi uma das mais atingidas pela chuvarada (Foto enviada pelo leitor ao site Diário Corumbaense)
Rua Quinze de Novembro, no Bairro Cristo Redentor, foi uma das mais atingidas pela chuvarada (Foto enviada pelo leitor ao site Diário Corumbaense)

A Prefeitura de Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, decretou nesta quarta-feira (13) situação de emergência em razão dos problemas provocados pela chuva que atingiu a cidade entre a noite de terça-feira e a manhã de ontem (13). O decreto foi publicado no Diário Oficial do município.

A medida leva em consideração a precipitação de 187,2 mm (milímetros) em menos de 24 horas, situação que extrapolou o limite previsto para um mês de chuva. Várias famílias foram afetadas, tiveram suas casas inundadas e, necessitam, com urgência, de materiais básicos, como alimentos e produtos de higiene e limpeza.

No decreto, a prefeitura ressaltou que foram verificados danos estruturais em vários pontos da cidade e levou em consideração o parecer técnico, da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, fundamentando o reconhecimento da situação anormal caracterizada como enxurrada. “Esta situação de anormalidade é válida apenas para as áreas deste município, comprovadamente afetadas pelo desastre”, diz o documento.

Utilizando corda, bombeiros e voluntários resgatam moradores ilhados (Foto: divulgação / Corpo de Bombeiros) 
Utilizando corda, bombeiros e voluntários resgatam moradores ilhados (Foto: divulgação / Corpo de Bombeiros)

O documento ainda possibilita a mobilização de toda a estrutura do poder executivo para atendimento à situação de emergência, sob a coordenação da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, autorizando o desencadeamento de ações de resposta ao desastre.

Dessa forma, “ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens necessários às atividades de resposta ao desastre, de prestação de serviços e de obras relacionadas com a reabilitação das áreas atingidas, desde que possam ser concluídos no prazo máximo de cento e oitenta dias consecutivos e ininterruptos, contados a partir da publicação do decreto”. O decreto vigorará por 90 dias a contar de sua publicação, admitida prorrogação por igual período.

Vários pontos da cidade ficaram danificados com a chuva forte (Foto: divulgação / Prefeitura) 
Vários pontos da cidade ficaram danificados com a chuva forte (Foto: divulgação / Prefeitura)

Atendimento -  Para conseguir concentrar todas as ações, um posto emergencial foi montado na Escola Municipal José de Souza Damy e até às 15h, 140 famílias foram atendidas. Mais um exemplo da situação crítica foi registrado pelo Corpo de Bombeiros, em que moradores ajudaram a equipe durante resgate de famílias.

No bairro Popular Velha, foi necessário uso de uma corda para salvar os moradores que permaneceram ilhados. Mesmo com as complicações, ninguém se machucou e desde a madrugada equipes estão nas ruas.

Segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), as chuvas vão continuar no município com temperatura máxima de 31C.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário