ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Carga de 94 kg de cocaína pura sairia de MS com destino ao Rio de Janeiro

Carga da droga foi avaliada em um milhão de reais, devido a pureza do produto

Por Elci Holsback | 03/08/2016 07:34
Droga foi aprendida ontem e seguiria para o Rio de Janeiro. (Foto: Diário Corumbaense)
Droga foi aprendida ontem e seguiria para o Rio de Janeiro. (Foto: Diário Corumbaense)

A dois dias do inicio dos jogos Olímpicos, uma carga com 94 kg de cloridrato de cocaína, a forma mais pura da droga, sairia hoje de Mato Grosso do Sul com destino ao Rio de Janeiro. A carga, avaliada em cerca de um milhão de reais, foi apreendida pela Polícia Civil de Corumbá na tarde de segunda-feira (1). 

Segundo informações do site Diário Corumbaense, o entorpecente foi encontrado em uma propriedade rural localizada próxima a BR-262. A carga estava enterrada em um tambor e distribuído em duas bolsas. Foi necessário usar uma retroescavadeira para encontrar a droga. No local da apreensão, também foram encontradas munições calibre 22.

De acordo com o delegado regional da Polícia Civil em Corumbá, Gustavo de Oliveira Bueno Vieira, as investigações  tiveram inicio há cerca de dois meses e essa foi uma das maiores apreensões na região de droga com tal nível de pureza. Na operação, foram presos três homens e uma mulher, com idade entre 33 e 55 anos, cujos nomes não foram revelados, pois, as investigações do caso prosseguem. 

Ainda segundo o delegado, a quadrilha atuava há muito tempo na região e todos os presos tem ficha criminal. “O que observamos é a divisão de tarefas do tráfico. É típico das organizações criminosas os integrantes não conhecerem todos membros da quadrilha, justamente para dificultar o trabalho investigativo, mas os investigadores conseguiram fazer o elo entre essas pessoas”, afirmou o delegado Vieira.

“Estamos convictos de que se trata de uma associação criminosa voltada para o tráfico de drogas interestadual. Primeiro, essa droga ia para Campo Grande e depois seria levada, ao que tudo indica, para o Rio de Janeiro”, informou ele, de acordo com informações do Diário Corumbaense.

Na operação, foram apreendidos também cinco celulares que apresentavam mensagens com pedidos de drogas via WhatsApp, um HD com imagens do circuito interno da propriedade e o veículo usado para o transporte da droga.

No local da apreensão, foi encontrado um caderno contendo diversas informações sobre a atuação da quadrilha criminoso. “Esse caderno menciona nomes, valores, inclusive em dólares e ha contatos bolivianos em um dos celulares, destaca o delegado Sam Suzumura, que também participou da investigação. 

O delegado da Polícia Civil de Ladário, Fernando Araújo, relatou que a Delegacia do município vizinho vai participar da continuidade das investigações do caso, já que há é possível que a zona rural de Ladário também esteja sendo utilizada para esse tipo de crime.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário