ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 17º

Interior

Centro de parto normal no interior será fechado por falta de verba

A ala do Hospital Beneficente Dona Elmíria Silvério Barbosa realizava 250 partos por ano

Mylena Fraiha | 28/04/2023 18:26
Fachada do Hospital Dona Elmíria Silvério Barbosa, em Sidrolândia (Foto: Divulgação)
Fachada do Hospital Dona Elmíria Silvério Barbosa, em Sidrolândia (Foto: Divulgação)

O Hospital Beneficente Dona Elmíria Silvério Barbosa, localizado no município de Sidrolândia, a 71 km da Capital, anunciou o fechamento do CPN (Centro de Parto Normal), a partir do dia 1º de maio de 2023.

A medida foi tomada em cumprimento a uma decisão judicial proferida em Ação Civil Pública, que determinou a suspensão das atividades do CPN.

Segundo nota oficial do hospital, a falta de recursos tornou impossível a manutenção do centro. “Salientamos que buscamos reiteradamente apoio por parte do Poder Público para custeio da equipe de retaguarda e mantimento do Centro, mas não obtivemos retorno e dado a falta de recursos, tornou-se impossível a manutenção devido a determinação judicial”, explica trecho da nota.

De acordo com a assessora jurídica do hospital, Isabella Nogueira, o fechamento do CPN do Hospital Beneficente Dona Elmíria Silvério Barbosa é resultado de uma ação judicial que vem desde 2020. “A ação determinava que era preciso ter uma equipe de retaguarda composta por um obstetra, um anestesista, um ginecologista e um pediatra, o que torna o custo de manutenção muito elevado”, explicou

Conforme levantamento do próprio hospital, mensalmente eram realizados em média 20 partos normais e anualmente, 240. Inaugurado em junho 2016, o centro atendia o município de Sidrolândia, mas também outras cidades do Estado, como Campo Grande.

De acordo com a diretora administrativa do hospital, Roseli Côrrea, o hospital continuará atendendo as gestantes que necessitam realizar partos que não sejam de alto risco. “As gestantes serão acolhidas aqui e ficarão sob a responsabilidade dos plantonistas e se necessário, como já era feito, serão encaminhadas para hospital de referência”.

Segundo a assessoria jurídica do hospital, o CPN era um dos poucos centros médicos da região que oferecia o atendimento de parto normal e humanizado. “A partir de agora, as gestantes interessadas em ter um parto normal deverão procurar atendimento em outro município”, explica Isabella.

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) e a Prefeitura de Sidrolândia foram contatadas pela reportagem, entretanto, até o fechamento desta matéria não se manifestaram sobre o assunto.

Parto normal - O parto normal é um processo natural e fisiológico que, quando possível e seguro, é a melhor escolha para a mãe e o bebê. Essa modalidade de parto é importante por várias razões, como menor risco de complicações, melhor recuperação pós-parto, vínculo mãe-bebê, maior chance de sucesso na amamentação e menor custo.

Entretanto, a Roseli aponta que é importante lembrar que o parto normal nem sempre é possível ou seguro em todos os casos, além de ser mais demorado. "No parto normal existem pacientes que podem chegar até, aproximadamente, 12h de trabalho de parto".

Ela relata que cada situação deve ser avaliada individualmente pelos profissionais de saúde envolvidos no cuidado da mãe e do bebê.

Nos siga no Google Notícias