ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  02    CAMPO GRANDE 21º

Interior

Crise leva prefeito a decretar férias coletivas de 15 dias para servidores

Por Michel Faustino | 11/07/2015 15:25
Prefeito justificou o ato como parte do plano de contenção de gastos adotado por conta da queda dos repasses federais. (Foto: Divulgação)
Prefeito justificou o ato como parte do plano de contenção de gastos adotado por conta da queda dos repasses federais. (Foto: Divulgação)

Os servidores da prefeitura de Caarapó, a 283 quilômetros da Capital, entram em férias coletivas a partir desta segunda-feira (13), até o dia 27. O prefeito Mário Valério (PR) justificou o ato como parte do plano de contenção de gastos adotado por conta da queda dos repasses federais.

Segundo Valério, além da crise geral que afeta o país, nesse período há uma diminuição acentuada das receitas municipais, o que obriga os prefeitos a adotar algumas medidas para fazer frente à perda de recursos financeiros. Em alguns casos, há até demissões, medida que o prefeito de Caarapó quer evitar.

“Precisamos sanear as finanças públicas mediante a tomada de decisões que caminhem para o equilíbrio, evitando demissões”, disse.

Conforme o decreto, alguns serviços considerados essenciais não devem parar, entre eles, os de saúde, coleta de lixo e limpeza de fossa, por exemplo. Escolas também funcionarão normalmente.

Busca de recursos - Por conta do aperto financeiro, o prefeito de Caarapó viajou à Capital do País por duas vezes nas últimas semanas.

Em Brasília nos dias 8 e 9 deste mês, Mário Valério percorreu os gabinetes dos parlamentares de Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional e órgãos do governo federal atrás da liberação de recursos para projetos de obras em Caarapó, especialmente na área de infraestrutura urbana.

Nos siga no Google Notícias