ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 16º

Interior

Dourados reduz toque de recolher e libera música ao vivo, boliche e sinuca

Novo decreto assinado pelo prefeito Alan Guedes entra em vigor amanhã e vai até o dia 1º de julho

Por Helio de Freitas, de Dourados | 24/06/2021 17:21
Movimento na tarde de hoje no cruzamento da Joaquim Teixeira Alves com Hayel Bon Faker (Foto: Helio de Freitas)
Movimento na tarde de hoje no cruzamento da Joaquim Teixeira Alves com Hayel Bon Faker (Foto: Helio de Freitas)

Decreto publicado na tarde desta quinta-feira (24) reduziu em uma hora o toque de recolher em Dourados, a 233 km de Campo Grande. De amanhã até o dia 1º de julho, a proibição de circulação nas ruas será das 21h às 5h.

A medida segue a orientação do programa Prosseguir, que classificou Dourados como bandeira vermelha, com alto risco de contágio pela covid-19. Antes, o município estava com bandeira cinza, de risco extremo.

Ontem, o prefeito Alan Guedes (PP) reclamou da classificação, a mesma dada para a maioria dos municípios sul-mato-grossenses, pelo fato de Dourados ter feito lockdown por duas semanas e com isso conseguido reduzir pela metade as mortes e novos casos da doença.

Entretanto, o decreto municipal deixou claro que – ao contrário do prefeito da Capital Marquinhos Trad (PSD) que “peitou” o governo e mudou por conta própria a classificação – Alan Guedes vai seguir a orientação.

Além do toque de recolher das 21h às 5h, o decreto de Alan Guedes libera música ao vivo em bares, restaurantes e lanchonetes e funcionamento do boliche e de sinuca, mas mantém proibidos eventos de esportes coletivos.

Outra novidade é que o atual decreto, ao contrário dos anteriores, vai vigorar por apenas sete dias, até quinta-feira (1º). A expectativa da prefeitura é que a situação da pandemia, ainda por influência do lockdown, melhore até a semana que vem.

Boletim divulgado nesta tarde mostra que hoje existem cinco vagas de UTI disponíveis para pacientes infectados pela covid-19 em Dourados. A fila de espera, que chegou a quase 60 pacientes antes do “fecha tudo”, está zerada desde segunda-feira (21).

Outras medidas – Restaurantes, lanchonetes, cafés, padarias, bares e conveniências devem continuar seguindo medidas de biossegurança rígidas, com utilização máxima de 50% de sua capacidade e ocupação máxima de quatro cadeiras em cada mesa. A exceção é quando se tratar de membros da mesma família.

Fica mantida a proibição à permanência e aglomeração de pessoas na porta ou no entorno de lanchonetes, restaurantes, conveniências, bares, distribuidoras de bebidas e similares a qualquer hora do dia e da noite.

Fica permitido o serviço de delivery de comida pronta para o consumo até 23h. Venda de bebida alcoólica, no entanto, só pode ocorrer até 21h, inclusive por delivery.

Continuam fechados bibliotecas, museus, teatro, praças e parques públicos, saunas, espaços kids, festas, eventos e comemorações, inclusive em residências.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário