A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

26/03/2019 10:13

Em disputa por pontos de droga, presos trocam ameaças até na delegacia

Os dois homens presos em operação da Polícia Civil nesta terça-feira comandaram intensa troca de tiros pelo controle do tráfico em bairros da região leste de Dourados, no dia 13 deste mês

Helio de Freitas, de Dourados
Thiago Gauna (à esquerda) e Maikon Nunes Antunes, presos hoje em Dourados (Foto: Divulgação)Thiago Gauna (à esquerda) e Maikon Nunes Antunes, presos hoje em Dourados (Foto: Divulgação)

Acusados de travar uma guerra pelo controle dos pontos de venda de drogas, dois homens presos hoje (26) em Dourados, a 233 km de Campo Grande, continuaram trocando ameaças e juras de morte até na delegacia de polícia.

Thiago Gauna, o “Terrorista”, e Maikon Nunes Antunes foram presos na “Operação Parabellum”, desencadeada pelo SIG (Serviço de Investigações Gerais), da Polícia Civil, para cumprir mandados no Jardim Canaã IV, na região leste da cidade.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, que coordena a operação, Thiago e o irmão de Maikon, Michael Nunes Antunes, o "Bebê", comandaram o intenso tiroteio ocorrido na noite de 13 deste mês na Vila São Brás, na mesma região onde os mandados foram cumpridos nesta terça-feira. Michael está foragido.

Pelo menos 20 tiros foram disparados pelos grupos comandados por Thiago e Michael. O confronto ocorreu por volta de 19h, colocando em risco dezenas de pessoas que circulavam pelo bairro, um dos mais afastados do centro.

O SIG passou a investigar o caso e identificou que os autores do tiroteio moravam em quatro casas do Jardim Canaã IV, onde foram cumpridos os mandados judiciais nesta manhã. “O confronto foi por disputa de território”, resumiu o delegado.

Na casa de Maikon Antunes os policiais encontraram um revólver calibre 38 carregado, papelotes de crack e dinheiro em cédulas de pequeno valor. Já na residência de Thiago Gauna, foram apreendidos outro revólver calibre 38, que estava embaixo do travesseiro, papelotes de cocaína e notas de pequeno valor.

Segundo a polícia, Thiago ainda se recupera de um ferimento na perna, provocado durante a troca de tiros do dia 13. Ele confessou participação no confronto. Maikon também confessou e disse que atirou no grupo de Thiago para defender o irmão, alvo de ameaças de morte feitas pelo concorrente.

Thiago Gauna estava foragido da justiça e possui extensa ficha criminal. Ele foi autuado em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. Maikon foi autuado pelos mesmos crimes. A polícia pediu a prisão preventiva dos dois. A polícia procura Michael Nunes.

Armas usadas na troca de tiros, dinheiro, celulares e pacotes de drogas apreendidos hoje (Foto: Divulgação)Armas usadas na troca de tiros, dinheiro, celulares e pacotes de drogas apreendidos hoje (Foto: Divulgação)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions