ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  11    CAMPO GRANDE 26º

Interior

“Enquanto há vida, há esperança!”, diz veterana, de 96 anos, que venceu covid-19

Além dela, a irmã, de 100 anos, também se recuperou da doença; irmãs se tornaram exemplo na cidade

Por Liniker Ribeiro | 30/07/2020 16:32
Dona Dirce, a esquerda, e Senhora Myrtes, a direita, ao lado de profissionais que prestam atendimento (Foto: Divulgação/Prefeitura de Corumbá)
Dona Dirce, a esquerda, e Senhora Myrtes, a direita, ao lado de profissionais que prestam atendimento (Foto: Divulgação/Prefeitura de Corumbá)

“Enquanto há vida, há esperança!”. A frase, dita pela veterana Myrthes Bastos, no auge de seus 96 anos, representa a garra de duas mulheres guerreiras, que resistiram a uma das doenças mais temidas, atualmente, no mundo: a covid-19. Ela e a irmã, a também experiente Dirce Bastos Hass, de 100 anos, se tornaram exemplo de superação no município onde moram, Corumbá, a 419 quilômetros da Capital.

Um mês após os primeiros sintomas e também a confirmação positiva para o novo coronavírus, hoje as duas comemoram o fato de juntas ocuparem um lugar na lista positiva da Secretaria Municipal de Saúde do município, que aponta a recuperação de 955 pessoas que tiveram contato com o vírus, na Cidade Branca.

Mas, os dias até aqui não foram fáceis. Myrtes, a primeira a apresentar sintomas, começou sentir febre, ter tosse e cansaço no dia 27 de junho, quando realizaram teste para a doença. O resultado veio dois dias depois, sendo positivo. Como são vizinhas, as irmãs afirmam se visitar diariamente. O teste para a doença foi realizado pela equipe da prefeitura.

“Ligamos para a Vigilância Epidemiológica do Município e realizaram o teste Swab, em dois dias o resultado positivo foi emitido. Elas foram tratadas com muita hidratação, repouso, e vitamina C. Não fizeram uso de outros medicamentos, apenas tratou-se os sintomas, claro que devido a idade, elas demoraram mais dias para se recuperar”, conta o enfermeiro Franz Martins Eger, que coordena a equipe Home Care que presta assistência as irmãs.

Para Myrtes, o período do tratamento não foi nada fácil. “Fiquei mais de 15 dias ruim, fraca, sem olfato e paladar, mas quando estava doente não sentia que já ia para o lado de lá. Nunca fui pessimista”, garante a idosa.

E o segredo para a longevidade e saúde? A moradora afirma que “é viver tranquila, sem stress, levar uma vida simples e se alimentando bem”.

Exemplo – A recuperação das irmãs Bastos trouxe ânimo para moradores da cidade e também aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente do combate a pandemia. ”Essas senhoras são exemplos de superação. A mensagem que fica é de esperança, coragem e de vontade de viver”, destaca Rogério Leite, secretário de saúde de Corumbá.

Números – Conforme último balanço divulgado pela Secretaria de Saúde do município, nesta quinta-feira, 955 pessoas são consideradas recuperadas da covid-19, em Corumbá. Por outro lado, 26 pessoas seguem internadas devido à doença, enquanto 191 estão em isolamento. Ao todo, 36 óbitos por covid-19 pela doença foram confirmados na cidade.

*Com informações de Natalia Leal Capilé.